domingo, 21 de outubro de 2012

No limite.

Eu estava aqui, numa faxina doida em casa, e esses pensamentos me incomodando, martelando minha cabeça e meu coração. Tive que interromper a faxina pra escrever um pouco.

Acho que eu cheguei no meu limite!

Terei que colocar um ponto final nessa história. Só de pensar em fazer isso, me dá calafrios, porque sei que vou sofrer, sei que vai doer, vai demorar "denovo" pra eu me recuperar, mas não tenho outra saída. Ou é isso, ou continuar com esses pensamentos me atormentando à toda hora do dia. Ficar pensando em possibilidades que estão longe de se tornarem reais. Ficar pensando em "se".  Agora quero saber do que "é", porque o "se" tá ocupando muito espaço na minha vida. Chega! Tô cansada de deixar rolar e esperar pra ver no que vai dar, porque me dei conta de que não vai dar em nada. 

Ultimamente não tenho conseguido disfarçar minha insatisfação. O problema é que ela se reflete sobre quem não tem nada a ver com a história. E quem deveria se tocar, nem imagina, nem sonha, ou, finge que não percebe, e concorda que está tudo bem, quando eu digo que está tudo bem, porque é claro que isso é conveniente...muito conveniente.

Não! Eu não quero que ninguém advinhe o que eu quero ou o que sinto, mas, diante dos fatos, não é preciso ser vidente ou esperar que eu fale alguma coisa pra se dar conta de que não ando bem. Eu quero mais, muito mais do que "só isso" que sobra pra mim. Eu mereço muito mais.





Nada de "coitadismo" porque entrei nesse barco sabendo que era um barco furado e que ele iria afundar com o tempo e o peso dos acontecimentos, e que ainda pior; no naufrágio não teria ninguém pra me salvar do afogamento nas mágoas!


A culpa é toda minha! E se a culpa é minha...eu vou ter que tomar uma atitude.

Enfim....é isso.

Agora: Devolta à faxina!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Por enquanto, ainda só...

Ando tão de saco cheio, sabe!

A solidão que antes era minha melhor companhia, agora passa a ser minha algoz. E me tortura de minuto em minuto, soprando no meu ouvido: "-Você está sozinha!" Como se eu não soubesse disso.

Me sinto sozinha e vazia. To sempre me doando demais sem receber em troca. Antes eu não me importava, mas há um tempo eu deixei de ser totalmente altruísta e passei a exercitar meu egoísmo. Parei de olhar para o umbigo dos outros e passei a perceber que eu também tenho um umbigo pra cuidar. Eu tô cansada de fazer pelos outros o que eu gostaria que fizessem por mim.

Eu sei qual o motivo do meu vazio, eu sei o que me falta. Mas o que me falta é justamente o que eu não posso ter. Irônico, não?

Quero um "cúmplice" para os meus "crimes" (essa foi a maneira metafórica que encontrei, de dizer que cansei de ser sozinha) Mas um cúmplice à minha altura, que seja destemido e que tenha a mesma coragem, ou, mais do que eu tenho, de enfrentar tudo de peito aberto.

Alguém pra fazer as coisas comigo. Alguém que me dê a mão à luz do dia. Alguém pra me acordar com um beijo de bom dia. Alguém que faça sacrifícios por mim também. Alguém pra me animar nos meus momentos de fraqueza. Alguém que me abrace quando eu estiver com medo. Alguém pra conversar, e que não me pergunte coisas só por perguntar, sem interesse na resposta. Alguém que possa à qualquer hora do dia ou da noite vir em meu socorro, se eu precisar. Alguém pra comtemplar a paisagem, admirar o céu e as estrelas comigo. Alguém que me leve pra almoçar, mesmo que seja na barraca de hot dog da esquina. Alguém que vá comigo à padaria, simplesmente pelo prazer de estar em minha companhia. Alguém que não me limite. Alguém pra me instigar ao melhor que há em mim.

É muito pedir todas essas coisas de alguém? Acredito que não, porque sempre fui assim e sempre fiz todas essas coisas, sem medir esforços. 

Já ouvi muitas pessoas me dizerem que temos o melhor dentro de nós mesmos, e que não precisamos de ninguém pra trazer esse melhor à tona. O fato é que vi pouquíssimos conseguirem essa façanha. É fato também que este não é o meu caso, porque tenho tentado todo esse tempo, e os meus metodos não estão surtindo efeito.

Ultimamente nada me anima, nada me faz feliz, nada me atrai. Parece que as minhas forças zeraram. E eu não sei como sair dessa onda deprê. Por enquanto esgotei as minhas tentativas. Nenhuma deu resultado.

Sei lá! Perdi até a vontade de escrever...

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Meus pensamentos a cada segundo...

"E quando me for conveniente, me farei visível...bem visível! Tão visível que te cegarei as vistas".

***
"Quando nos calamos, nos privando de falar o que pensamos e sentimos, os pensamentos vão se acumulando e se misturando. A cabeça passa a funcionar como um grande liquidificador, ligado 24 horas, tentando moer tudo e transformar numa deliciosa vitamina para o coração. O problema é que na grande maioria das vezes, essa vitamina é indigesta, e dela não se tira proveito algum".

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Sobre o amor que sinto por você.


 Ah, se eu tivesse coragem de me declarar...Eu te diria assim:


Quando olho pra você, fico imaginando meu futuro. E como seria se eu o tivesse conhecido antes, se eu teria alguma chance. Quando você sorri perto de mim, teu sorriso manda pra longe as núvens escuras e o meu dia se ilumina.

Quando estou perto de você, uma estranha, mas, agradável força toma conta de mim. Quando ouço tua voz, meus pêlos se arrepiam, minha pele grita que te quer mais perto de mim. Quando suas mãos me tocam, é difícil manter o controle, e num impulso eu te tocar de volta. Teu cheiro eu sinto de longe, e não posso te olhar nos olhos, se não, me entrego logo de cara. Por muitas vezes precisei te evitar pra esse sentimento não crescer na velocidade da luz. Mas meu esforço parece inútil, pois não consigo parar de te admirar, cada dia mais, e mais...

O amor que eu sinto não é aquele convencional que os humanos se condicionaram a sentir. Não é aquele que se sente dono, que quer ter o controle de tudo, aquele amor que acorrenta. 

E quem foi que te disse que eu não sinto ciúmes? Aposto que você nem imagina! Mas, o amor que eu sinto é aquele que deixa ir e voltar quando quiser, pois meu amor não tem chaves, não tem segredos, não tem portas, não tem regras, não tem bem e mal, não tem certo e errado, não espera reconhecimentos e recompensas. Não quero ser sua dona, e nem dona de nada do que é seu. Só quero que você também me queira.

Quero cuidar de você, das tuas gripes e ressacas. Te ouvir contar como foi seu dia enquanto tomamos café. Quero as cuecas no banheiro, as toalhas molhadas em cima da cama e todos os defeitos incluídos nesse pacote. Quero ouvir suas novas idéias, toda a sua maluquice e inconstância. Quero também, todos os seus problemas. Já te dei minha lealdade, o melhor de mim está nas tuas mãos e você nem percebeu. Eu nunca mancharia teu nome.

Mas, queria também, dividir meus problemas e defeitos com você. Te ensinar as coisas legais que eu sei. Te ouvir me chamar de chata (porque sei que sou), enquanto ri de mim...por que não? E com um simples abraço seu, todo o meu mau humor se desfará. Queria adormecer olhando pra você, segurando sua orelha, enquanto você mexe nos meus cabelos...sentindo sua respiração e todo o frisson, resultantes de carícias e chamegos. Eu também queria chegar e encontrar sua porta aberta, assim como a minha sempre está pra você. 

Quero comemorar contigo as tuas e as minhas conquistas, quero ser parte delas e você, parte das minhas. Estar sempre por perto, e assim como você se tornou pra mim, eu ser teu porto seguro, um farol no mar, se um dia você se sentir perdido, quero ser a luz a te guiar pra terra firme, e quem sabe até te mostrar uma nova direção. É assim o amor que eu sinto por você.

Já te dei vários sinais dos acontecimentos, e deixei muita coisa no ar, subentendida, mas não consigo entender esse meu medo de admitir de vez que te amo e que te quero por inteiro, e não só o teu sexo. E de te confessar todas essas coisas. Ao invés disso, num mecanismo de defesa, acabo fingindo que não me importo, talvez com medo de saber que você não se importa, e que nada do que eu sinto é recíproco. E então, fico sofrendo essa tortura diária.

Mas preciso te dizer também, que, talvez esse amor que eu sinto, um dia se acabe. Não sei se posso esperar que um dia haja alguma ponte nesse abismo de complicações, porque não sei se você algum dia cogitou as mesmas coisas à meu respeito. Está além das minhas possíbilidades prometer um "pra sempre", diante de todas as minhas e as suas incertezas. Enquanto isso, só me resta cantar aquela música que diz: "Se você quiser alguém pra ser só seu, é só não se esquecer, estarei aqui".

Acho que era tudo isso que eu queria te dizer.

sábado, 22 de setembro de 2012

Andando Em Círculos

Eu sempre falo em respirar novos ares, fazer coisas diferentes, mas parece que ultimamente eu estou cega,  andando em círculos. Parece que eu não consigo sair desse buraco fundo onde eu me escondi. Ando, ando, ando e parece que estou sempre no mesmo lugar. Sempre esperando pelas mesmas coisas, sabendo que não há nada a esperar. Mas sei qual é meu problema; É que as vezes eu tenho a audácia de duvidar do meu potencial e da minha capacidade. Me falta também a consciência de que não devo, nunca, esperar nada de ninguém. Tá todo mundo excessivamente preocupado com o entorno do próprio umbigo, e eu, como sempre, me esqueci do meu pra tomar conta do umbigo dos que estão ao meu redor. Acho que tá na hora d'eu olhar só para o meu umbigo também. Quem sabe assim alguma coisa funcione pra mim?

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Dia bom, dia muito bom!

A galera que me conhece, sabe que nunca fui do tipo tiéte, mas ele tava dando sopa no stand da Meteoro e a chatona aqui foi encher o saco do cara...hehehe. Esse eu não podia deixar passar em branco.


Mano, sério...as vezes assisto Programa Raul Gil só pra ver esse cara comentar sobre os calouros. Me racho com ele...Mas, o que mais gosto, além de dar boas risadas com ele, é que, ele fala o que pensa sobre as apresentações dos candidatos. Melhor alertar o calouro sobre seus erros e o(a) dito(a) procurar melhorar sua performance, do que mentir dizendo que tá bom e a pessoa continuar errando. E, ao contrário do que parece na TV com seu comportamento aparentemente arrogante, é na verdade um gentleman...mega simpático! Valeu pela foto, Regis Tadeu.



O foda de sermos sinceros e impulsivos na hora de falar as coisas, é que, quase sempre seremos rotulados como arrogantes.

O Bira também...praticamente uma personagem. Não perdoei e pedi um click...hehehe


Depois disso tudo, e de todos os lançamentos maravilhosos que conheci na Expo Music 2012, saí de lá desesperada pra chegar até a Paes de Barros. Ontem foi meu primeiro dia de curso de Web Design, e eu já cheguei atrasada. Tive só 40 minutos de aula. 
Esqueci de me informar sobre o itinerário do Expo Center Norte até a Paes de Barros. Dei uma mega volta, cheia de manobras, e provavelmente fiz o percurso mais difícil possível, mas cheguei... levando uma bronca do professor, e descobrindo que sou a única mulher da sala...Ah vá! Eu tô sempre me intrometendo nos Clubes do Bolinha alheios...rs


segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Post Ridículo!

Sabe, as vezes venho aqui no blog, abro a caixa de texto e fico olhando ela, em branco, por mais ou menos quinze minutos, as vezes mais. Fico tentando achar palavras pra colocar aqui, pra ver se consigo aliviar meu coração. Na maioria das vezes eu desisto e fecho o blog sem postar nada, e as vezes escrevo um monte de coisas sem sentido, que só fazem sentido pra mim. Agora mesmo, passei o mouse pelo "xizinho vermelho" várias vezes. Mas decidi continuar. O que dizer, exatamente, eu não sei, mas, mesmo assim vou continuar.

Na maioria das vezes falo sobre meus sentimentos. Basta um dissabor e pronto! Corro aqui desabafar. Incrível como não vim aqui no último sábado contar sobre minha empolgação em voltar a estudar. Ganhei uma oportunidade e resolvi abraçar mais uma, que veio logo na sequência. Mas, não! Isso não foi motivo pra eu vir aqui.

Me lembro que há um tempo, eu disse querer mais aventura e emoção na minha vida. Mas não era exatamente esse tipo de emoção e aventura que eu to vivendo agora.  Queria que alguém que se arriscasse por mim também, se aventurasse junto comigo, e não, alguém por quem eu me aventuro inconsequentemente. Poxa, tenho tanta coisa boa pra dividir. Eu até enxergo e entendo o abismo de complicações que existe entre a gente, mas, pra mim é inevitável esperar algum tipo de esforço.

Tudo bem que, eu entro numa crise existencial pelo menos uma vez por semana, quando mudo toda a minha rotina, e fico só esperando. Aliás, eu tô sempre esperando algo mais, que nunca vem. E eu, não tenho como reclamar, não tenho o que reinvindicar, não tenho pra quem contar tudo isso, não tenho alguém pra conversar sobre as coisas que eu sinto e, sobre as minhas crises, então...me sobra meu blog. Aí...venho pra cá tentar escrever tudo de uma maneira que ninguém saiba do que eu to falando. Não sei se isso faz algum sentido pra quem lê, enfim, pra mim, faz todo. Mas, enquanto escrevo tudo isso, ainda sem saber direito o que escrever, já perdi as contas de quantas vezes pensei em fechar a janela do blog. E eu vou parar por aqui, porque não tenho a menor idéia de como terminar esse post ridículo.

Chega! - Totalmente sem saco!

Pelo menos dessa vez eu também não fechei a janela do blog sem publicar o texto escrito.

sábado, 15 de setembro de 2012

Tortura Voluntária

Sabe a expressão: "Quem procura, acha"? Então, é mais ou menos por aí mesmo. 

Acho que eu tô é procurando confusão. Quem está complicando as coisas na verdade sou eu. Digo complicando, porque tô fantasiando uma parada que eu sei desde o início que não existe, não tem como dar certo. Fico pensando em tudo de melhor que eu tenho pra oferecer, inclusive os meus defeitos...por que não? Todo mundo tem os seus. Tenho tanta coisa boa pra compartilhar, mas não posso. Não dá tempo de mostrar como eu posso fazer a diferença.  É a vida nos pregando peças, e fazendo a gente conhecer as pessoas certas na hora errada.

Tipo...eu sei o que eu tenho que fazer, mas, não é tão simples assim: -"Vai, faz e pronto". Porque no meio disso tudo, mesmo com todos os sinais e avisos de que a coisa toda não tinha como dar certo, cometi a estupidez de me apaixonar. Daí...fico aqui me imaginando num lugar que não é meu e que eu nunca vou ocupá-lo, sentindo ciúmes sem ter o direito de sentir, que dirá demonstrar. Fico de fora, só observando, sem poder fazer nada, sem abrir a boca...só me sufocando, engolindo tudo à seco. E isso é tortura voluntária...eu mesma procuro isso, e, como eu disse no começo: "Quem procura, acha!"

Enfim...que merda!

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O som do inferno

Eles chegaram em 4 carros e duas motos. Era gente que não acabava mais. Nem consegui contar. Os meninos com suas "lupas" e bonezinhos. As meninas com seus tops e shortinhos. Desceram dos carros e motos e foram tomando conta do lugar, até então, limpo e de uma paz de encher os ouvidos de silêncio e calma.  

A vizinhança só observava aquele movimento estranho ao local. Um dos rapazes abre então a tampa do porta malas de seu carro, e, eis que surge de lá de dentro um som tão grave, tão grave que meu cérebro saiu correndo pra dentro do mato e demorou alguns minutos pra voltar pro lugar. Frases desafinadas narravam um filme pornô, acompanhadas por umas batidas esquisitas: "Tu tchá tchu cu tu tchá, tu tchá tchu cu tu tchá", e as meninas "descendo até o chão". Um barulho tão insuportável que até os patinhos e as galinhas correram se esconder. Nas árvores ao redor, não ficou um só passarinho se quer. Uma cena insólita que definitivamente não combinava com o lugar de natureza explêndida, e exuberante. E nas faces de toda aquela gente que ouvindo aquele som infernal, dançava a dança do acasalamento, estava estampada a mais perfeita imagem da falta de respeito e de bom senso. 

Minha reação? Após conversar civilizadamente com o rapaz do "carro de som", pedindo para que pelo menos diminuísse o volume daquilo que ele chamava de música (mas que, na minha concepção, não é!) E, após ter sido motivo de piadinhas internas e risos da turma, e, de constatar o meu pedido negado, só vi uma solução: Pedi misericórdia à Deus! Aquilo não era justo, pois, me ausentei da cidade grande para ter paz por pelo menos um final de semana, e fui me esconder no meio do mato, a fim de ouvir somente o som dos bichos e das folhas das árvores balançando ao vento. Não era justo o Demônio mandar aquela turma justamente para onde fui me esconder. Eu já estava perdendo a esperança de ter noites maravilhosas de silêncio para um sono reparador. Deus é tão maravilhoso! Ouviu minhas preces! 

De repente, interromperam o som. O rapaz fechou o porta malas, todos entraram em seus carros, subiram em suas motos e sumiram, deixando o rastro de sua passagem pelo lugar. Daquele som infernal e xulo e das cenas de "quase sexo em público" só restaram alguns maços de cigarros e latinhas de bebidas alcoólicas vazias no chão, que, sinceramente: Dos males foi o menor e de fácil reparação, pois, recolhi tudo e coloquei no seu devido lugar. Mas, ainda fiquei traumatizada por algumas horas, achando que meu feriado iria por água abaixo, quando aquela turma dos infernos voltasse. Felizmente não foi o que aconteceu...Eles sumiram mesmo, como num passe de mágica.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Voz Inativa

Por que ainda insisto em falar à quem não tem o interesse de ouvir? Será que nasci para ser muda, e, por um descuido do cosmo, vim à esse mundo com voz, mas, para não usá-la? 


Ela sai, mas, parece não surtir efeito algum ao meu redor. Nas rodas de conversa tem sempre alguém a me interromper. Raramente consigo concluir o que ia dizer. Mal dou espaço para respirar entre a pronuncia de uma palavra e outra, alguém instantaneamente me toma a vez de falar, deixando claro que não importa o que eu ia dizer.

Tenho muitas coisas interessantes e até importantes para dizer! Só não descobri ainda, a forma mais efetiva de me fazer ouvir, e, alguém realmente disposto a me ouvir.
 
Talvez eu esteja direcionando minha fala ao público errado. Talvez seja esse o motivo da minha voz inativa.

Mais um post sobre Razão X Emoção.

Meu coração me prega umas peças que não estão no script! Quase sempre vou pela emoção e ignoro totalmente a razão. Tenho muito talento pra me envolver em confusões sentimentais, enfim...

Desde o início, minha razão vem martelando a minha cabeça, me dizendo: "Não vá, não prossiga com isso, pare a tempo de não sofrer." Mas a minha emoção está sempre fazendo mais barulho, deixando tudo mais colorido do que realmente é. Viva a fantasia!

Os meus olhos, parecem não querer selecionar o que vejo. Os meus ouvidos se tapam na hora em que a razão está falando. Então só vejo e ouço o que a minha emoção me mostra.

Minha boca também. Ultimamente ela não diz o que eu quero. Penso uma coisa, mas, ela diz outra. Ela sempre diz: "Tá tudo bem" quando na verdade eu queria dizer que Não! Não está! Não estou nada bem por dentro!

Estou sempre sendo complacente, ignorando o que eu realmente desejo. Sempre deixando os outros mais confortáveis, enquanto Eu...Que Eu? Tem Eu? Pô! Não me dei conta de que havia um Eu. 

Sempre dando lugar à outro, dando a fala à outro, dando ouvidos à outro. Até quando?

As vezes acho que eu deveria, para o meu próprio bem, deixar o meu lado hostil vir a tona (sim, eu tenho um lado hostil, mas, só eu o conheço de verdade). Quem sabe, assim, eu me protegeria? Será?

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

"Posso Nada"

"Muito a oferecer, mas, não posso
 Muito a fazer, mas, não posso
 Muito a falar, mas, não posso
 Muito a pedir, mas, não posso
 Muito a ouvir, mas, não falas
 Porque não questiono
 Porque aceito tudo
 Porque me calo
 Porque minto
 Porque espero
 Espero
 Só espero..."

Giselle Vergna

"A Lista"

Preciso documentar isso.

Ontem, no Sarau Espaço Volume 10...
Eu não havia preparado nada para apresentar no sarau, nenhum poema, nenhuma música ensaiada, nada. Tudo foi decidido lá, na hora. E duas das coisas decididas lá na hora, foram os poemas de Oswaldo Montenegro que eu recitei. São eles: "Metade de mim" e "A Lista"

"A Lista" na verdade é uma música, ou um poema musicado, mas tive que recitá-la porque não havíamos ensaiado. E pasmem: Como eu não me lembrava de tudo, tive que apelar pra tecnologia! Pedi o celular do Will pra acessar as letras no google. Copiei tudo na hora, acreditam?

O que eu queria contar é que aconteceu algo maravilhoso enquanto eu recitava "A Lista". Uma linda menina (que eu cometi o pecado de não perguntar o nome) se emocionou com o poema, e no final veio me perguntar sobre. Ela não conhecia. Acabei en
tregando a folha de caderno em que eu havia escrito o poema, para ela.

Cara, isso foi incrível! No meio da confusão, um monte de gente conversando alto enquanto a gente tentava recitar as poesias, rimas e afins...Alguém com a sensibilidade à flôr da pele, prestando atenção em tudo o que estava sendo dito.

Então, pra você, minha linda, que eu não perguntei o nome...se você tiver a oportunidade de ler este post: Foi daqui que eu tirei aquele poema...

E devo confessar que me segurei nas bases pra não chorar também, porque essa música mexe muito comigo!


domingo, 5 de agosto de 2012

Madrugadas

Elas, que "na teoria" deveriam trazer o Alívio para cuidar do meu cansaço, curar meu sono, descansar a minha mente, agora servem para me trazer tortura. 

Elas vêm cada vez maiores e mais frias. O tempo? Ah! Esse é um fanfarrão. Ele fica só observando. Parece não querer colaborar comigo, e sim, com elas, que, demoram cada vez mais para ir embora.

Quem são elas?

Elas são as Madrugadas. E quando elas chegam, na maioria das vezes trazem em sua companhia uma tal de "Insônia"

Cada dia vem uma diferente...A Malvada, a Sorrateira, a Assustadora, a Misteriosa...

Elas deveriam vir acompanhadas da Quietude, mas ao invés disso, me trazem Enigmas, Perguntas,  Lágrimas e Pesadelos. Todas, visitas indesejáveis.

Quem dera se numa noite dessas, a Madrugada chegasse acompanhada da Paz, e deixasse eu recostar minha cabeça no seu colo, enquanto a Paz me fizesse adormecer com afagos.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Separação

Sabe quando as vidas de pessoas que convivem juntas tomam rumos diferentes? 

Até hoje eu me pego pensando se eu tive uma parcela de culpa nos fatos. A história é tão complicada que eu não devo contá-la aqui. É muito pessoal. Mesmo este blog sendo particular, ele está hospedado na rede, todo mundo que quizer, terá acesso. Mas, as coisas do coração não deverão ser todas entregues de maneira tão fácil à qualquer um.

O que posso dizer é que estou separada do meu "irmãozinho" há mais de 10 anos. Privada de conviver com ele durante todos esses 10 anos, e, Deus, como isso me dói. Quanta coisa da vida dele eu perdi. A primeira namoradinha, a primeira transa, a passagem pra vida adulta, as confissões, as brincadeiras, todas as noites que poderíamos ter conversado antes de ir dormir, e todas as manhãs em que poderíamos ter tomado café juntos.

Mas, nem tudo está nas nossas mãos. Há momentos em que não podemos decidir pelos outros e mudar o rumo das coisas. Nem tudo depende de nós. Somos responsáveis pelas nossas escolhas, mas, as vezes as nossas escolhas machucam quem está ao nosso redor.

E hoje, 03 de agosto, no dia do seu aniversário de 29 anos, estou eu aqui, mais uma vez pedindo à Deus que te guarde para que um dia possamos tentar recuperar pelo menos um pouquinho desse tempo todo que foi perdido. Peço à Ele por você, todos os dias, desde que você foi para longe de mim. E o que me resta hoje, é esperar que meu pedido seja atendido.

Feliz Aniversário, meu anjo perdido!

domingo, 29 de julho de 2012

A noite dos dilemas.

Sabadão, dia de balada, bebê! E eu, sozinha em casa, morrendo de fome, e, entre a dúvida de sair ou não esta noite, acabei botando o meu guarda roupas inteiro pra fora. Põe roupa, tira roupa, põe outra roupa, tira...Nesse "põe e tira", acabei me irritanto e desistindo de sair. Embolei tudo e enfiei de volta no guarda roupas.

A fome apertou. Percebi que durante o dia inteiro eu não havia feito uma refeição decente se quer. Uma beliscada aqui, outra ali, e, várias doses de café com leite...Entrei então em outro dilema: O que comer?

"Já sei! Vou pedir uma pizza!" Mas, vou comê-la sozinha?

Achei um pecado pedir uma pizza, comer dois ou três pedaços, e, deixar todo o resto amanhecer. Adoro pizza amanhecida, mas, lá vem outro dilema: Comer pizza dois dias seguidos?

E lá fui eu pro fogão à meia noite e meia, cozinhar a minha especialidade: Macarrão ao alho e óleo com atum. Pronto em 25 minutos. Garanto que demorou muito menos do que demoraria a entrega da pizza.

E assim foi a minha noite de sábado, cheia de dilemas.

Na verdade, sobraram ainda dois dilemas. Um: Lavar a louça agora, ou amanhã? 
O outro? Ah, sobre este, só vou confessar ao meu travesseiro!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Maré boa!

Passado o meu inferno astral, que durou quase um ano (eu nunca vi isso), posso sentir as novas e boas vibrações que esse ano vem me proporcionando. É uma maré muito boa e fértil. Claro que, vez ou outra, ainda tenho que nadar contra a correnteza de negatividade e obstáculos que vão aparecendo, mas, diante do que eu passei durante esse período "dark", é moleza, e, vou tirar de letra.

Neste ano, eu completo 33 anos de idade. Impossível não dar uma parada geral para pensar em tudo que eu já fiz ou deixei de fazer na minha vida. É hora de fazer um balanço das perdas e lucros e estabelecer novas metas, novos objetivos. É como se um ciclo se fechasse e outro estivesse sendo aberto. Na verdade não é como se fosse; simplesmente é e pronto! E devo dizer que estou pronta pra mergulhar de cabeça nesse novo ciclo.

Ainda estou aprendendo a não olhar para trás e remoer arrependimentos e acontecimentos. Não é fácil me desapegar do passado, do carinho, afeto e consideração que ainda tenho por algumas pessoas do meu passado, mas que, não querem fazer parte do meu presente. 

Estou aprendendo também a lidar com essa minha mania de me doar demais, de me entregar fácil demais, e com esse meu "talento" pra disperdiçar minha energia à toa. Apesar do tempo e das "porradas" que já tomei da vida, eu ainda não aprendi a me preservar. Ainda me entrego muito fácil, me apego muito fácil, de dôo muito fácil, sem nada em troca. -Não! Este não é um texto de autopiedade, estou apenas tentando fazer uma autoleitura.-

Profissionalmente, ainda me sinto impotente. Não trabalho com o que gosto, mas, pelo menos as contas são pagas no fim do mês. Não posso reclamar. Satisfeita, então? -Não!- Mas estou lutando para mudar essa realidade.

Vida amorosa? Bem, essa está complicada. Um novelo de lã bem embaraçado, que eu não vou desembaraçar agora, porque, se trata de mais um de meus talentos: Gostar da pessoa errada...ou melhor, da pessoa certa na hora errada, ou ainda...(bom, deixa pra lá!). Eu sei bem o que eu quero, mas está difícil conciliar o meu querer com o poder.
 
A família, vai bem, muito bem, graças à Deus, obrigado!

Amigos? Sim, tenho (será?). Pouquíssimos! Se é que eu realmente os tenho. Na verdade eu nunca soube o que é uma amizade verdadeira. Já dei muitas provas de amizade, mas, nunca as tive de volta. Nunca tive um amigo(a) que soubesse, só de olhar pra mim, se estou bem ou não, porque sempre fui eu quem desempenhou esse papel, o papel da fiel ouvinte. Parece que eu nasci com a frase escrita na testa: "Confesse aqui, seus pecados" ou "Desabafe aqui". Era sempre eu quem procurava os amigos, e nunca ao contrário. Talvez eu não tenha descoberto esse(a) grande amigo(a) porque talvez eu nunca tenha realmente precisado. Ou, acho que nunca precisei, pois tenho um defeito grave de personalidade, a "autosuficiência". 

Eu sempre acho que posso lidar com tudo sozinha, sempre andei sozinha, sempre fiz tudo sozinha. Talvez isso tenha feito com que eu não percebesse muita coisa ao meu redor. Sou durona, orgulhosa, raramente vou admitir que preciso de ajuda, mas por dentro eu estou gritando "socorro!" Estou sempre bem, sempre sorrindo por fora, mas por dentro estou extremamente carente. E é disso que eu sinto falta! De alguém que olhe para dentro de mim, e que escute meu grito silencioso de socorro. Alguém que tenha paciência e me ouça de verdade e não de maneira superficial. Mas isso é uma história para outro post que provavelmente eu já documentei aqui no blog.

Até tenho, ainda, muita coisa para falar. Mas, se eu continuar, provavelmente serei redundante, e, de repente repetir as palavras de um post antigo qualquer. 

E que venham os meus trinta e três anos e todas as suas consequências, pois, ainda me sinto uma criança.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Muito, muito sobre mim!

Está com paciência? Porque o relatório é imenso...Fiz uma breve pesquisa sobre o meu comportamento leonino com ascendência e lua em aquário



 



Perfil Geral

Sol em Leão, Lua em Aquário


Você nasceu com o Sol em Leão e a Lua em Aquário. Isso mostra imediatamente que há um conflito essencial entre sua individualidade e sua personalidade. Por fora, você se sente atraída pelo incomum e pelo anticonvencional. Por dentro, você se ressente dessa inclinação irracional porque é bastante orgulhosa e preocupada com a própria imagem. O Sol em Leão lhe confere força, autoridade e generosidade, qualidades que não se coadunam com a sua personalidade.

Sua personalidade é regida pela Lua em Aquário. Para os outros, você é uma pessoa radical e independente que ama a liberdade. Entretanto, sua personalidade é limitada, no sentido de que você ressalta suas próprias idéias em detrimento do resto. Sua exigência de liberdade e privacidade absolutas é muito insistente. Suas metas de vida são inteiramente fora do normal. Os estudos que você realiza são de natureza muito invulgar, geralmente se concentrando no que há de mais antigo ou de mais novo. O segredo para uma maior integração é harmonizar a natureza passional de Leão com o desejo do extraordinário que Aquário lhe infunde. Nessa harmonia está a chave para uma total evolução espiritual.

Ascendente em Aquário, Urano na Casa 10

No momento de seu nascimento, o signo zodiacal de Aquário estava ascendendo no horizonte. Seu regente, Urano, está situado na Casa 10.

Muito humanitária, você nasceu com o dom da empatia, da originalidade e do refinamento no trato com as pessoas. Entre suas características está a capacidade de compreender empaticamente a natureza humana. Infelizmente, nem sempre você dá ouvidos à sua intuição, mostrando-se racionalista quando é necessário agir com rapidez e determinação.

Embora seja bom e gentil, o aquariano típico costuma deixar-se "desvirtuar" por amizades excêntricas e bizarras.

Seus gostos são sofisticados e seu poder de discriminação é bom. Sua inclinação natural pelo lado esotérico e místico da vida pode levá-la à clarividência. Essencialmente uma amante da liberdade, você não mede esforços na realização desse desejo.

Embora aparentemente você possa mudar muito, sua vida se orienta por princípios muito definidos e fixos, um dos quais é a constante demanda de liberdade pessoal. No amor, você é um tanto peculiar: pode sentir-se emocionalmente atraída por alguém com muita facilidade e, no entanto, terminar de repente o relacionamento.

Como inventora, você é imbatível. O problema é que, às vezes, você não tem a capacidade prática de implementar suas criações. Profissionalmente, você poderá sair-se bem em qualquer das seguintes áreas: ciência, eletricidade, fotografia, arqueologia, astrologia e rádio.

Você provavelmente alcançará um certo destaque na vida. Porém sua vida profissional será cheia de altos e baixos. Os colegas a verão como um talento da invenção e da criação. É provável que suas atividades desafiem sempre os padrões convencionais.

Lua na Casa 1


A Lua está na Casa 1. Este posicionamento indica que você é muito influenciada por seus sentimentos e estados de espírito.

Sua autopercepção é influenciada por sentimentos momentâneos, estando sujeita a rápidas mudanças de humor e emoção. Com o tempo, você aprenderá a entender por que reage como reage diante das situações e, então, poderá mudar seus padrões de reação e controlar melhor sua vida.

Às vezes, as pessoas percebem sua falta de auto-suficiência emocional e se envolvem em sua vida particular, mesmo que você tente evitá-lo. Você manifesta sua sensibilidade através de uma necessidade emocional de cuidar dos outros e de ser cuidada por eles. Embora você queira ter orientação e supervisão em suas metas e objetivos, será melhor cuidar deles sozinha, a fim de não se sentir obrigada diante das pessoas.

A maior vantagem deste posicionamento é a capacidade de pressentir as necessidades e os desejos alheios.

Na verdade, você exerce um efeito tranqüilizador sobre as pessoas que estão sob estresse, e esse dom a credencia admiravelmente bem para trabalhar com o público.

Sol na Casa 7

O Sol estava na Casa 7 no momento de seu nascimento. Entre outras coisas, isso significa que o desenvolvimento de sua individualidade está associado às amizades e ao casamento. Ao que tudo indica, você se casará com uma pessoa bastante orgulhosa e respeitável, e muito de seu progresso na vida será decorrência desse relacionamento.

Seja como for, você pode esperar laços duradouros e boas amizades ao longo da vida.

Mercúrio em Oposição ao Ascendente

Mercúrio em oposição ao Ascendente significa que você procura compartilhar a opinião das pessoas com que convive. Por medo de rejeição, você espera escutar os colegas antes de mostrar seus pontos de vista. Na verdade, você se esforça demais para ser querida: seria mais respeitada se fosse mais sincera e menos conivente. Com seu poder de comunicação, você pode ter muito sucesso em qualquer ocupação que exija contato direto com as pessoas. Embora realmente goste de gente e precise das pessoas, você não quer sentir-se obrigado por ninguém. Independente, você se ressente quando sua liberdade é cerceada, mesmo que temporariamente.

Vênus na Casa 7

Vênus estava na sua Casa 7 no momento de seu nascimento. Este é um dos melhores posicionamentos para o casamento e outros relacionamentos íntimos. Ele lhe pressagia uma relação feliz com um parceiro muito atraente e agradável. Há possibilidade de você ganhar tanto emocional quanto financeiramente através desse relacionamento.

Você projeta sua individualidade para fora e isso lhe trará felicidade, compensando outras falhas, do ponto de vista psicológico. Haverá harmonia em seu relacionamento com as pessoas.

Você atingirá o equilíbrio através do afeto, da estética, da arte e dos relacionamentos.

Saturno na Casa 8

Saturno estava na a Casa 8 no momento de seu nascimento. Graças à influência restritiva desse planeta, as questões relativas a legados, heranças e transações financeiras do parceiro ou de associados sofrerão sérias limitações, podendo inclusive frustrar-se por ação de adversidades.

Do ponto de vista psicológico, você é bastante séria em matéria de sexo. Você o aborda com cautela, racionalidade e previsão. Porém o excesso de razão nessa área pode criar algumas frustrações.


AMOR
Ascendente em Aquário


Em matéria de sexo, você tem duas diferentes personalidades: uma que se envolve fisicamente com o amante e outra que dá um passo atrás e observa tudo com um olho muito clínico.

Graças à sua capacidade de distanciar-se e observar a si mesma na situação, você se diverte muito com intrincadas técnicas sexuais que requerem esse tipo de autocontrole. Em geral, quanto mais experimentar e usar a imaginação, mais prazerosas serão suas experiências sexuais.

Procure fazer um esforço consciente para envolver a mente e a imaginação ­ e não só o corpo ­ no sexo.

Sol em Leão

Leão é o signo do amante, e aqui o Sol lhe confere elegância, generosidade e encanto. Você dá e recebe amor com liberdade, cobrindo o parceiro de carinho e ternura. Embora seja sua tendência natural, ela pode desnortear ou sufocar quem não estiver acostumado a isso. Lembre-se que tudo que é demais pode sobrar.

Não espere que o parceiro lhe dê o troco na mesma moeda. Mesmo o amor mais profundo pode ser expresso de maneiras diferentes, e talvez você tenha que atentar para elas.

Quando tem liberdade, você se mostra uma parceira leal, porém deve dar a seu amante o mesmo direito, evitando o ciúme e a possessividade. A lealdade é algo que vem do coração, e você vai saber pelos sentimentos ­ e não pelos atos ­ se o parceiro é certo para você.

Sempre que tiver problemas em um relacionamento, analise-os com os sentimentos e não com a razão.

Sol na Casa 7

Com este posicionamento, é importantíssimo escolher como parceiro alguém que esteja em pé de igualdade com você em todos os aspectos.

Tenha muito cuidado ao fazer essa escolha, pois é provável que você se torne muito dependente dele, principalmente nas situações mais difíceis. Da mesma forma, seu parceiro deve ser capaz de confiar plenamente em você: para poder perdurar, o relacionamento deve ser inteiramente mútuo.

Isso provavelmente ocorrerá de forma natural, pois os relacionamentos são em geral o seu maior interesse na vida.

Lua em Aquário

Embora seu humor seja relativamente estável, sua receptividade ao amante tem potencial para uma variedade infinita. Em todas as situações, você é realmente criativa e receptiva, uma parceira em pé de igualdade no que se refere à inventiva emocional e sexual do relacionamento.

Em vez de uma pessoa que apresente uma estrutura já pronta para o relacionamento, você prefere ter como parceiro alguém que lhe traga desafios.

Um amante com boa capacidade de argumentação seria ideal para você. Você se sentiria melhor num relacionamento que tivesse muito tempo para se desenvolver. Nas questões do coração, o tempo está a seu favor.

Lua na Casa 1

Seu estado emocional tem papel proeminente em suas decisões, pois você reage com força e rapidez ao humor dos que a cercam.

Como geralmente está por cima em qualquer situação social, é provável que você tenha a primeira opção na escolha de parceiros interessantes ou importantes em qualquer grupo.

Você é capaz de decidir muito rápido em questões emocionais, escolhendo sem hesitar o parceiro que prefere. Mas convém saber de antemão o máximo possível sobre seus potenciais amantes para evitar decisões precipitadas.

Vênus em Leão

Este posicionamento indica que você tem uma generosa dose de desejo e um apetite sexual sadio.

Sua preferência recai na sensualidade que se manifesta no corpo inteiro, em vez de fixar-se em determinados locais. Você não se preocupa com equipamentos chamativos, só querendo que o prazer esteja ao alcance da mão.

Se há uma desvantagem neste posicionamento, é que você exige padrões altos e não aceita tédio nem mesquinhez.

Vênus na Casa 7

O sexo não lhe dá muito prazer se o amante não estiver à vontade nem ficar fisicamente satisfeito com o que está acontecendo. Por isso, você é uma amante particularmente atenciosa, já que uma das suas principais preocupações é fazer o parceiro gozar para, assim, poder gozar você também.

O amante que mais a estimula é aquele que é bem diferente de você pelo menos na personalidade.

Porém você deve procurar a igualdade em qualquer que seja o relacionamento, além de evitar que explorem sua necessidade de amar dando-lhe menos do que você merece.

Marte em Câncer

Às vezes, sua sexualidade apresenta um ritmo muito inconstante, represando-se por um tempo e depois explodindo com considerável intensidade. Você provavelmente terá muito mais chance de obter do amante uma reação satisfatória se informar-lhe suas intenções com antecedência, de modo a dar-lhe tempo de preparar-se inteiramente para você.

Mas procure não ser superprotetora em sua forma de agir com ele, pois você é capaz de criar, quase inconscientemente, uma redoma em torno do parceiro. Embora faça isso exclusivamente por amor, essa proteção pode se tornar sufocante demais.

Marte na Casa 5

Como vê o sexo de uma forma muito aberta, quase brincalhona, para você ele não tem as armadilhas que apresenta para tanta gente em nossa cultura tão reprimida.

Na verdade, você até fica completamente "embananada" quando encontra alguém com uma visão mais complicada ou desequilibrada da sexualidade.

Você se sentiria mais à vontade com uma pessoa tão leve e alegre quanto você.

Previsões
Saturno Trígono Lua: Trabalhando em equilíbrio


De meados de novembro 2011 até o início de setembro 2012: Este trânsito indica uma época de equilíbrio em sua vida, quando as exigências do mundo estarão em sintonia com suas necessidades emocionais. As experiências passadas e a maturidade emocional a terão preparado para isso, permitindo-lhe que agora coloque sua sabedoria a serviço de uma vida mais tranquila. As tensões que no passado podem ter-lhe dado a impressão de estarem empurrando-a em direções opostas, agora estarão trabalhando em equilíbrio e harmonia.

No momento, sua atitude será emocionalmente sóbria. Seu estado mental será relativamente calmo, permitindo-lhe ver objetivamente aquilo que para você é verdadeiro, descobrir quais as suas reais necessidades e saber o quanto é capaz de dar e de receber das pessoas. Seu trabalho e sua vida doméstica complementarão um ao outro, dando-lhe condições de cuidar de ambos sem sacrificar nenhum dos dois. O momento é favorável ao trato de quaisquer questões relativas a seu lar e sua vida pessoal, como a compra ou venda de propriedades, consertos domésticos, reorganização de suas finanças e preparação para o futuro. Tanto no plano material quanto no psicológico, você será capaz de extraordinária organização, devendo ser bem-sucedida em seus projetos.

Pessoas mais velhas, principalmente mulheres, podem lhe propiciar muita percepção e entendimento. Suas próprias atitudes emocionais serão mais "adultas" no momento. Você saberá valer-se da sabedoria mais velhos.

Saturno Conjunção Meio do Céu: Muitas oportunidades

De meados de dezembro 2011 até o final de setembro 2012: Este é o momento em que todos os preparativos que tiver feito pensando no futuro terão suas mais importantes consequências. Este trânsito representa uma culminância em sua vida, mas também acarreta grandes deveres e responsabilidades.

Há cerca de quatorze anos, você deu início a um novo ciclo de desenvolvimento pessoal. Durante todo esse tempo você lançou as bases daquilo que vai ocorrer agora.

À medida em que o resultado de anos de trabalho e esforço se aproxima, é fundamental rever tudo aquilo que vem tentando atingir e como vem se comportando para tal. Quanto mais sólidas as bases de seu sucesso, maior a sua capacidade de realização agora. Porém se tiver tomado atalhos ou quebrado as regras do jogo em que está envolvida, terá problemas nas áreas correspondentes.

Sua produtividade será imensa nas áreas que tiver preparado cuidadosa e adequadamente. Suas oportunidades de realização no trabalho e na vida pessoal estarão no auge. As pessoas a verão como uma líder, queira você ou não.

Se não tiver providenciado os devidos preparativos para este momento ou tentar fugir do aumento de responsabilidade, correrá o risco de perder tudo, mesmo nas áreas em que tiver se preparado e cumprido com suas obrigações.

Saturno Trígono Marte: Uma oponente formidável

De meados de janeiro 2012 até meados de outubro 2012: Neste período, você se sentirá disposta a trabalhar muito e em diversas frentes. Terá condições de empenhar-se inteiramente em tarefas que, apesar de limitadas do ponto de vista de seu efeito imediato, se encaixam como etapas de um plano maior. Além disso, poderá organizar os detalhes e informações disponíveis para compor um padrão mais amplo, a fim de conseguir realizar tarefas mais importantes depois.

Você expressará suas energias de forma cuidadosa e controlada, o que lhe valerá respeito por sua diligência e perseverança. Caso tenha a seu cargo algum trabalho que exija muita precisão, poderá executá-lo agora melhor que nunca.

Este trânsito favorece qualquer tipo de atividade que dependa de concentração e exatidão, como planejamento, construção, escultura em pedra ou metal, polimento, lapidação e entalhe, especialmente com ferramentas metálicas.

Ciente das condições do momento, você se resignará a ser paciente e trabalhar devagar para atingir seus objetivos. Suas expectativas serão modestas, e você estará disposta a fazer tudo que for necessário para concretizá-las. Será considerada uma adversária formidável, simplesmente por ser capaz de avaliar todas as alternativas e escolher metódica e cuidadosamente o seu curso de ação. Uma palavra que poderia descrevê-la muito bem durante este período seria "incansável".

Embora esta não seja uma época muito glamurosa, suas iniciativas terão o potencial para verdadeiras e duradouras realizações.

Júpiter Sextil Vênus: Movimentos certos

Do final de julho 2012 até o início de abril 2013: Este trânsito é muito agradável, mesmo que seus efeitos não causem grandes mudanças. Sabendo disso com antecedência, você poderá agir de modo a aumentar sua ação benéfica. Entretanto, será preciso tomar iniciativas, algo que talvez não queira fazer porque um dos efeitos do trânsito será justamente o de inibir sua ambição de um modo muito agradável. Talvez tenha dificuldade em partir para a ação. Por isso, este é um bom trânsito para fazer uma viagem de descanso ou dedicar-se a qualquer outro tipo de atividade relaxante que não lhe exija muita energia.

Este trânsito favorece os relacionamentos, sejam românticos ou não, pois você estará mais capaz de transmitir calor e amizade que em outras épocas. Tanto quanto atraída pelas pessoas, você também as atrairá. Às vezes, este trânsito marca o início de uma importante relação amorosa. No mínimo, sentirá vontade de paquerar e cercar-se de pessoas com gostos semelhantes.

Se precisar impressionar alguém favoravelmente, este será o momento. Você terá maior capacidade de assimilar as sutis nuances presentes em todo relacionamento, o que a ajudará a dar os passos certos. Além disso, seus sentimentos pelos outros serão muito sinceros, e as pessoas reagirão com respeito ao perceber isso.

Agora você sentirá especial atração por locais belos e agradáveis, repugnando-lhe mais que nunca os ambientes feios ou sórdidos. É bem possível que se sinta compelida a mudar tais condições se as encontrar.

Geralmente as questões financeiras correm bem neste período. Talvez o dinheiro lhe chegue às mãos de forma inesperada e, se assim for, você provavelmente vai querer gastá-lo em alguma frivolidade. Ouça sua consciência!

Júpiter Quadratura Saturno: Algo está errado


De meados de agosto 2012 até meados de abril 2013: Durante este trânsito você fará diversos ajustes em sua vida, afastando-se das pessoas ou circunstâncias que não lhe vêm trazendo nenhum bem. Você irá alterar todos os padrões de comportamento ou moralidade que considera inadequados, além de realinhar melhor sua concepção de dever e responsabilidade, tornando-a mais de acordo com a realidade. Nesse processo, talvez viva uma certa tensão e se sinta um pouco desorientada, sem saber se vai em frente ou retrocede, se expande ou restringe.

Talvez o melhor seja agir por conta própria, pois os conselhos serão de pouca valia, a menos que os selecione com muito cuidado. A questão aqui é crescer e avançar em certas áreas e, ao mesmo tempo, retroceder em outras. Você não terá condições de levar tudo adiante, por mais que assim prefira. Infelizmente, não há como lhe dizer de antemão quais as áreas que serão afetadas por este trânsito.

Este período muitas vezes se faz acompanhar de inquietude e incerteza. Você saberá claramente que algo está errado, mas não saberá o quê. A melhor reação é não se apressar. Geralmente se pode tomar uma decisão mais fundamentada em fatos, portanto não se precipite.

Nos negócios e questões profissionais, o momento é crítico, embora não necessariamente mau. Isso simplesmente significa que tudo que fizer agora terá efeitos mais importantes no futuro que as ações costumeiras. Por isso, você deve ter paciência para encontrar a melhor solução para qualquer problema nesta área também. É possível que mude de emprego ao longo deste trânsito por receber uma proposta que lhe dê mais oportunidades de crescer. Nesse caso, aceite-a porque tais mudanças costumam ser benéficas sob esta influência. No geral, você deve aproveitar qualquer oportunidade que lhe permita ampliar seu raio de ação e libertar-se das limitações que a vêm atingindo. A questão está em fazê-lo de um modo não destrutivo.

Júpiter Sextil Sol: Crescimento e otimismo

Do início de setembro 2012 até o final de abril 2013: Esta é uma época em que a vida aparentemente flui com facilidade. Com pouco esforço consegue-se ir na direção pretendida, e até os ideais parecem estar ao alcance da mão. Trata-se de um período de crescimento, otimismo e relaxamento. Em muitos aspectos, esta é uma boa hora para parar e analisar com calma a forma como sua vida vem correndo.

Como se sentirá cheio de energia e vigor, o momento é excelente para dar andamento a seus interesses em praticamente qualquer área, mesmo que não sinta o ímpeto de fazê-lo.

Os relacionamentos costumam funcionar muito bem sob esta influência, levando-a a apreciar a companhia dos amigos. Este trânsito em geral indica diversões, na medida em que seu entusiasmo pela vida transborda e contagia todos os que a cercam.

O trânsito é igualmente favorável ao planejamento, pois você estará propensa a "pensar grande", em função de seu otimismo. Se por um lado há riscos de se exceder nessa tendência, por outro você estará alerta a oportunidades que normalmente não perceberia ou teria medo de aproveitar.

Você se sentirá generosa e tolerante, não se aborrecendo facilmente com as coisas que derem errado. Saberá que há bastante tempo para corrigir os problemas, então não se preocupará. Além disso, não se irritará com as pessoas que normalmente a tiram do sério, podendo até dispor-se a dar tempo e atenção aos relacionamentos que possam estar difíceis ou complicados.

sábado, 14 de julho de 2012

Ah! O Amor...

Faca de Ponta

Eu cansei de olhar pra trás
O tempo fala, amor, eu vou ficar
Quero a rosa branca, amor
Faca de ponta não quero jamais

Faca de ponta, não quero mais
Quero a viola pra cantar com o meu amor

Quando as rosas falam, amor
Seus olhos falam mais, pra me mostrar
Que na cama de nós dois
"Samba e amor" há de sempre tocar.

(Manacá)

sexta-feira, 13 de julho de 2012

ROCK N' ROLL É ATITUDE!

13 de Julho - Dia Mundial do Rock

Legal! Dia Mundial do Rock, mas...vocês sabem por quê?

Conversando -agorinha- com um conhecido, no facebook, fui obrigada a levar em consideração de que a maioria das pessoas "comemora" esse dia por embalo e não sabem o que significa essa comemoração. É bom, para quem gosta de rock, que se conheça a história do rock! Para mim o rock n' roll não é apenas um estilo musical.

Desde que surgiu, o rock vem influenciando gerações, formando opiniões, mudando atitudes e mais uma infinidade de consequências e mudanças de comportamento, inclusive; ditando moda! (algumas mudanças e atitudes não muito boas, admito). Mesmo sendo apenas mais uma data comemorativa para se reunir com os amigos, se divertir, e ouvir rock, tem algo muito especial a ser lembrado: Uma das mais belas atitudes do rock...a solidariedade, a mobilização (atitude) em prol de uma causa humanitária, que deu origem à comemoração desse dia 13 de Julho.

Por que 13 de julho? Foi no dia 13 de julho de 1985 que um cara chamado Bob Geldof, vocalista da banda Boomtown Rats, organizou aquele que foi sem dúvida o maior show de rock da Terra, o -Live Aid-. 

 Tina Turner & Mick Jagger

Além de contar com nomes de peso da música internacional, o Live Aid tinha um teor mais elevado, que era a tentativa nobre de conseguir fundos para que a miséria e a fome na África pudessem ser pelo menos minimizadas. Dois shows foram realizados, sendo um no lendário Wembley Stadium de Londres (Inglaterra) e outro no não menos lendário JFK Stadium na Filadélfia (EUA).

Peter Towshend (The Who) 

Os shows traziam um elenco de megastars, como Paul McCartney, The Who, Elton John, Boomtown Rats, Adam Ant, Ultravox, Elvis Costello, Black Sabbath, Run DMC, Sting, Brian Adams, U2, Dire Straits, David Bowie, The Pretenders, The Who, Santana, Madona, Eric Clapton, Led Zeppelin, Duran Duran, Bob Dylan, Lionel Ritchie, Rolling Stones, Queen, The Cars, The Four Tops, Beach Boys, entre outros, alcançando uma audiência pela TV de cerca de 2 bilhões de telespectadores em todo o planeta, em cerca de 140 países. Ao contrário do festival Woodstock (tanto o 1 como o 2), o Live Aid conseguiu tocar não somente os bolsos e as mentes das pessoas, mas também os corações.

 Paul McCartney & Elton John

No show da Filadélfia, Joan Baez abriu o evento executando "Amazing Grace", com cerca de 101 mil pessoas cantando em coro o trecho "eu estava perdido e agora me encontrei, eu estava cego e agora consigo ver". Este show marcou também a única reunião dos três sobreviventes da banda Led Zeppelin, Robert Plant, Jimmy Page e John Paul Jones, com a presença ilustre de Phil Collins na bateria.

No final deste show, Mick Jagger e Tina Turner juntos, cantando "State of Shock" e "It's Only Rock and Roll", com Daryl Hall, John Oates e os ex-integrantes dos Temptations, David Ruffin e Eddie Kendrichs fazendo os backing vocals. Foi realmente um momento único na história do ROCK!

O Live Aid conseguiu em 16 horas de show acumular cerca de 100 milhões de dólares, totalmente destinados ao povo faminto e miserável da África. Isso é a cara do ROCK AND ROLL!

 ATITUDE!!!
 Robert Plant & Jimmi Page (Led Zeppelin)


fonte: http://www.portaldorock.com.br/liveaid.htm

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Frieza à prova de fogo.

As vezes eu me surpreendo com a minha capacidade de ser fria diante de algumas situações. "Até parece que gosto ser posta à prova de fogo" e me expor ao perigo, principalmente quanto tento me enfiar num contexto que não me cabe. Talvez por isso, a minha frieza...para não me queimar durante a prova. E essa minha louca paixão por desafios? Tenho a péssima mania de gostar de tudo o que é mais difícil e complicado, e de desejar algo que não posso ter.

Foi desconfortável, mas, eu estava lá, firme e forte como uma rocha que não se deixa permear, nem pela água. Não sei se quero passar por isso denovo. Foi como se eu estivesse no meio de uma ponte sobre o abismo e a ponte estivesse prestes a desabar. 

Quando ponho na minha cabeça a idéia de que "algo" vale a pena, sou muito capaz de me acometer de sacrifícios, como já fiz antes, mas, sou obrigada a trabalhar em paralelo à coragem, com a hipótese de que as vezes, tanto sacrifício pode ser em vão, que tanto esforço pode dar em nada. E eu não quero, denovo, doar o melhor de mim, e, dar com os burros n'água! Sabe esse lançe de desperdício de energia? Então...preciso aprender a viver de forma sustentável comigo mesma e não desperdiçar tanta energia.

Meu único consolo é saber que, independente do resultado, vou tirar algo de bom disso tudo, e que no final das contas, tudo isso vai me servir de lição.

Enquanto espero a conclusão, vou exercitando a minha escrita...

domingo, 8 de julho de 2012

( * )

Para te cuidar, para te mimar, para te ajudar, para juntos, de mãos dadas, caminhar, para te fazer carinhos, para conversar, para sermos amigos, para ir onde quer que seja com você, por você, para você, para te amar...por te amar.

Momentos

No camarim, antes da apresentação da Rahma na Fábrica de Cultura Vila Curuçá

sábado, 7 de julho de 2012

"Segredo" não é mais segredo !

Trocadilho à parte, não temos palavras para descrever o quanto essa noite foi especial! Não é segredo para ninguém que a maior parte do nosso repertório é de covers. Estamos trabalhando devagar nas músicas autorais para que elas fiquem bem feitas. Mas a gente não aguenta e acaba tocando a música que será o nosso primeiro single a ser lançado. Para nós da Rahma, ouvir a galera do Espaço Volume 10 hoje cantando o refrão inteirinho da música "Segredo", sem que a gente tenha disponibilizado antes, a música na internet, foi lindo demais!!! Aprenderam só de ouvir a gente tocar.

Caramba, vocês não tem noção de como isso nos fez felizes essa noite e de como isto só nos impulsiona à fazer cada vez mais e melhor. Vocês são nosso combústivel, vocês nos fazem caminhar, vocês fazem a Rahma valer a pena!

Aguardem, logo a música estará disponível para download!

De coração, nosso MUITO OBRIGADO À TODOS VOCÊS QUE ACOMPANHAM A RAHMA!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Sem hora pra pensar...


"Ah, essa Manhã! Eu não queria falar mal dela, mas a Manhã foi tão mal educada comigo hoje, que, passou por mim e nem me cumprimentou."

***

"As estrelas estão sempre no mesmo lugar. Nós é que nunca estamos, para vê-las sempre no mesmo lugar. Por isso, pensamos que elas se mudam..."


Gostando de ver que minha capacidade de poetisar ainda não morreu :-)

A luta: Razão versus Coração.

O sono, esse folgado e preguiçoso, anda me abandonando durante a noite. Logo quando eu mais preciso dele, para descansar a cabeça, descansar o corpo e renovar as idéias. E ele faz isso comigo...simplesmente me deixa. Fico à mercê da minha cama, tão confortável e ao mesmo tempo tão cruel. Ela fica me acariciando enquanto eu sinto falta do sono. 

Durante esta sessão de tortura, ainda tem meu travesseiro, que é o único que realmente me ouve com atenção, mas que, ora me fala coisas que não quero ouvir, ora me lembra coisas do passado que eu tento esquecer e me alerta para os perigos do futuro incerto para o qual estou caminhando. Me diz que estou tentando me inserir num contexto que não me cabe, que não tem espaço para mim, e que as brechas são até grandes, mas que não vou conseguir entrar por ali, a menos que se abra uma porta ou janela para eu entrar. Mas que a abertura não depende mais de mim. A sorte foi lançada!

E meu travesseiro ainda me diz pela manhã: "-Teus sentimentos são nobres, minha pequena! Mas quem vai recebê-los precisa estar de peito aberto, preparado pra receber o melhor de ti. E não é o que vejo."

Logo ao pôr meus pés no chão pela manhã, começa um grande debate entre Razão e Coração, que ficam se indagando com argumentos, cada qual defendendo seus motivos. E eu, sem ter controle de nada no meio desse liquidificador de pensamentos, se meto o bedelho, acabo me cortando. 

À tarde, tento chegar à uma conclusão disso tudo, mas...impossível! Razão e Coração ainda não se entenderam. Só me resta esperar, como sempre.

Eis que chega novamente a hora do encontro com minha cama, junto com meu travesseiro. Quase um triângulo amoroso, não fosse a intervenção do cobertor, que vem como juiz de paz. Então, encosto a cabeça no travesseiro, na esperança de ouvir um de cada vez, Razão e Coração, que ainda estão discutindo incessantemente, sem chegar à qualquer conclusão.
Ao longe, vejo o sono chegando, mas, quando ele se depara com tal situação de indecisão, sai correndo "para não atrapalhar a discussão". E novamente me abandona na calada da noite.

(Giselle Vergna)

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Meti o pé na porta e entrei com tudo em Julho

Depois da agonia de não saber -até o último momento- se iríamos tocar ou não, eis a confirmação: "Vocês sobem às 20h" ...Caramba, que nervoso!

O sangue estava quente, mas, o frio na barriga e as mãos geladas são inevitáveis quando se tem mais de 5 mil pessoas na platéia. Tem que ter coragem pra encarar. Mas quando subi e vi tantos rostos amigos, todo aquele nervoso sumiu e foi como se eu estivesse entrando na minha casa, saca? Fiquei muito à vontade. Mas, que é foda estar na mira dessa galera toda...ah, isso é!


A entrada do mês de julho não poderia ser melhor, digamos que foi em grande estilo. Eu estava com saudade do palco, e quem me conhece, sabe que eu levo muito a sério o lance de subir no palco e tomar posse de um microfone.

Depois do furacão de ontem, nem tenho palavras pra descrever a sensação de dever cumprido.

Obrigada, Senhor, por me proporcionar tamanha alegria ontem!

sábado, 30 de junho de 2012

Desencoste-se já!

Gostaria de compartilhar aqui no meu blog, uma reflexão que acabo de ler no meu facebook. Foi a atualização de estatus da Maria Elvira, que me inspirou nessa noite bonita. Na verdade eu não a conheço bem. Nosso contato (ainda) é só pelo facebook. Adicionei-a depois de assistir uma apresentação de sua banda Engrenagem Urbana no Espaço Volume Dez, aqui em Cidade Tiradentes, onde fiquei encantada com sua voz. E eu quanto cantora, adoro conhecer outras influências musicais.

Essa moça é mãe de uma criança especial, que é cadeirante. Mas, por que é pertinente falar de seu filho? Porque ela é uma guerreira que não se deixa abater pelas inúmeras dificuldades do seu dia-à-dia. E, apesar de sua dura rotina, só tem coisas boas e doces a dizer. Suas atualizações de estatus na grande maioria das vezes são de reflexão, são motivacionais. E você pensa que são frases feitas ou citações de escritores famosos, ou de pessoas importantes? Não! São reflexões que ela faz. Enfim...só queria dividir, passar adiante esta reflexão. E, por que eu resolvi passar adiante a reflexão que Maria Elvira fez? Porque assim como me inspirou e me fez mudar de idéia a respeito da minha atitude nos últimos tempos, pode inspirar e despertar outro alguém, que vai inspirar e despertar outro alguém, que também vai inspirar e despertar um outro alguém...

É sempre muito bom compartilhar boas inspirações, numa espécie de "corrente do bem".

Lá vai:

"Amizade não é se encostar. Ninguém pode pegar o seu problema mesmo querendo, principalmente quando sua alma quer que você aprenda, não aprenda a criticar alguém que não está do seu lado, mas aprenda a dar a si mesmo o que tanto quer de alguém. E Deus, ele te deu o corpo, a alma, e todas as condições pra que você caminhe! Quando você deixar de se culpar e se julgar tanto, vai começar a reconstruir sua vida de novo! E todos estamos no mesmo barco. Fazendo companhia uns aos outros mas não para morrer afogados juntos! Quantas vezes eu quis culpar os outros pela minha tristeza, e nessa hora é que realmente todos desapareceram. Será que foi acaso? Acho que não. Percebi que não podia cobrar que alguém me suportasse quando eu mesma não era capaz de estar comigo, como pedir pra alguém ficar, quando você quer correr de si mesmo?"

(Maria Elvira) 



Aproveitando o ensejo, dá uma sacada nessa moça cantando: Um espetáculo!!!


PS* Eu disse que eu tinha disparado o "escrevedô", agora segura! (rs)

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Falar sobre o que não se quer dizer

Sabe...aqueles momentos que você passa frente ao espelho, ensaiando tudo o que pretende dizer, e na hora H, sai tudo ao contrário do que você está pensando? Parece que você simplesmente perde o controle das palavras que vão saindo da boca, quase como uma metralhadora que dispara pra tudo que é lado. E aí, todo aquele ensaio vai por água abaixo. E você mente, pra fazer as pessoas se sentirem mais confortáveis e desobrigá-las de seja lá o que for. Mas faz isso sem saber realmente qual será o efeito de todo esse enredo.

Eu sempre tive dificuldade de expressar minhas idéias e meus sentimentos, e quando parece que vou superar essa dificuldade, eu me enrosco num enredo mais complicado que o outro. E assim, vou me adiando denovo, me perdendo de vista denovo, esquecendo de mim denovo...tudo denovo. Ô laiá, viu! Quando será que vou aprender a lidar com a minha vida?

"I try to call but I don't know what to tell you
I leave a kiss on your answering machine
Oh help me please is there someone who can make me
wake up from this dream?

Spending my time
Watching the days go by
Feeling so small, I stare at the wall
hoping that you think of me too
I'm spending my time

Spending my time
watching the days go by
feeling so small, I stare at the wall
hoping that you are missing me too

Spending my time
watching the sun go down
I fall asleep to the sound
of "tears of a clown"
a prayer gone blind
I'm spending my time..."

(Roxette - Spending My Time)

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Palco, palco...eu quero o palco!


Minha voz por aí...

Só pra deixar registrada a minha participação na gravação do cd "Jardim Regado" do Pastor Alexandre Oliveira, onde gravei backing vocals em duas de suas músicas (por enquanto). Todas as canções foram compostas pelo próprio Pastor Alexandre Oliveira. Mais informações e contato para apresentações, visite o blog do Pastor Alexandre Oliveira, clicando AQUI



quarta-feira, 27 de junho de 2012

Sono perturbado...noite bizarra

"-Ufah, enfim a noite acabou!" Foi o que eu pensei ao levantar hoje de manhã. Fiquei dividida entre estar dormindo ou não. Em vários momentos eu não soube distinguir se estava acordada ou sonhando com um ambiente fiel ao meu quarto. Me lembro de ouvir minha mãe levantando às 3h00 da manhã pra ir trabalhar. Toda vez que eu pegava no sono, logo em seguida eu acordava com uma espécie de "cutucão", era o que eu sentia entre um despertar e outro, pelo menos. Parecia que tinha "algo" comigo no quarto essa noite, mas melhor não me aprofundar nesse assunto...sei lá, sou meio sismada com essas coisas. O fato é que eu realmente não sei se eu dormi ou não, essa noite. E também não sei se eu acordei ou já estava acordada na hora de levantar pra ir trabalhar. Esquisito, né? Eu hein!

Espero não ter outra noite dessa tão cedo, ou melhor...nunca mais! Muito bizarro!

terça-feira, 26 de junho de 2012

Invisible

Eu ainda não perdi a capacidade de me camuflar no meio da multidão. Chega a ser engraçado como eu consigo ficar invisível diante das pessoas. Mas a culpa -se é que eu posso chamar de culpa- é minha, claro!
Eu me isolo e observo, ouço as pessoas conversarem, contarem seus "causos" umas para as outras. Observo também as atitudes, o comportamento, e, por vezes até me reconheço. Aí, fico tentando saber onde eu entro, qual é a minha deixa para entrar em cena. Mas, não tem deixa, não tem cena. O meu  negócio é mesmo, ficar nos bastidores do espetáculo.
O que me deixa profundamente frustrada é estar no meio de uma conversa tentando expor minha opinião quando perguntada e ser brutalmente interrompida por uma conversa atravessada. Eu não sei falar "gritando". E odeio tentar continuar a conversa com um "então..." Isso faz com que eu me sinta uma idiota.
Não tenho energia pra gritar mais alto do que os outros, porque, se quizessem me ouvir, se calariam. Então, subitamente me calo, exercitando o que minha mãe me ensinou: "-Você tem DOIS olhos, e DUAS orelhas para ver e ouvir melhor, e UMA só boca para falar."

E como sempre...séculos sem postar nada aqui :-S