domingo, 28 de setembro de 2008

aaaaaaah, foi bom enquanto durou!!!

Tomaí...um monte de fotinhos pra vcs ficarem com inveja!

Pinguim - Charlie Brown

Yudi e Pinguim


Tá, tá...eu não gosto de CPM22, mas o cara tava lá dando sopa...porque não?
Cheio pra caramba!
André Matos é um metido!
Banda Almah
Negão terminando a Edith Piaf no estande da Francal Cidadania
Chipset Zero arregaçando tudo...eeeeeeeeita. Muito bom o som dos caras.
Agora dá licença que eu to indo lá pro Music Hall ver Endrah!!!
ahahaha...fuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuui

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Como os humanos são complexos...

É impressionante o tamanho do estrago que um mal entendido pode causar. Ainda bem que eu tenho aprendido à não agir por impulso. To sempre esperando o sangue esfriar.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Que me pirou...que me pirou o cabeção!!!

Só vim aqui rapidinho pra dizer que eu to pirando o cabeção na Expo Music, mexendo em tudo, vendo todos os lançamentos, vários showzinhos "quase particulares", muita banda boa, instrumentos inacreditáveis. Eu conheci dois sintetizadores da Korg e me apaixonei pelos dois...eu quero, eu quero!!! Na verdade eu quero tuuuuuuudo. Ops, acho que eu já disse isso né?!
Eu tô tão eufórica, excitada, etc... que não dá pra contar tudo agora.
É pena que eu ainda não consegui descarregar as fotos, mas aasim que eu conseguir, vou colocar todas aqui pra vocês morrerem de invejaaaaaaaaaaaaaaaaa...aaaaaaaahahahahahahahahahahaha...

Eu sou mááááááááá!!!

Tchau!

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Manhêêêê...tô na EXPO MUSIC!!!!




A EXPOMUSIC – maior feira de música da América Latina é o grande momento do segmento musical quando músicos e profissionais se atualizam com os lançamentos e produtos das grandes marcas de instrumentos musicais, áudio, iluminação e acessórios, movimentando negócios que representam parcela significativa do faturamento anual do setor, estimulando o desenvolvimento da indústria musical no País. A Expomusic é o evento esperado pelos profissionais da música em geral.

Com 3 mil metros quadrados a mais que a edição de 2007, a maior feira de música da América Latina espera receber, a partir de amanhã, cerca de 60 mil pessoas.


A Expomusic reúne nesta 25ª edição os principais lançamentos de instrumentos musicais, som profissional, iluminação, partituras e acessórios nacionais e importados.

Serão mais de 200 expositores ocupando uma área de 16 mil m², com demonstrações de produtos, workshops e tardes de autógrafos, entre outros destaques.

A previsão da Associação Brasileira da Música - Abemúsica é que o segmento feche o ano de 2008 com um faturamento de R$ 550 milhões, cerca de 10% a mais que em 2007.

Os negócios realizados durante os cinco dias de feira representam por volta de 30% do faturamento anual do setor. Desta forma, a feira cumpre seu objetivo de estimular o desenvolvimento da indústria musical no País.

“Este ano, para atender a crescente demanda dos expositores, reservamos os dois primeiros dias do evento exclusivamente aos profissionais do setor e os demais, também ao público”, comenta Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal, organizadora do evento.

Os visitantes da Expomusic poderão conferir workshops de músicos renomados de diversos estilos musicais, pocket shows com novos talentos e artistas consagrados no tradicional Music Hall e a Expomusic Fest, além de celebridades da música já confirmadas para visitar os estandes das marcas expositoras.

Ingressos para o público (apenas dias 26 à 28): R$ 10,00

ONDE E QUANDO?
EXPOMUSIC

24 e 25 de Setembro - Restrito aos profissionais do setor

26, 27 e 28 de Setembro - Aberto ao público em geral

Horário:
das 13h às 21h


Expo Center Norte
Pavilhões Branco e Azul
Rua José Bernardo Pinto, 333
São Paulo - SP – Brasil

Menores de 12 anos, pessoas acima de 65 anos e deficientes físicos não pagam ingresso.


E é claro...estarei lá na Usina Solidária pela ONG PUERAS e no estande da Francal Cidadania esperando pela sua visita!

Já dí meu recadin...agora vô saí di finin qui eu tem qui drumi...tô cansadinha e cum sonin, e aminha acordo bem cedin!

Não tenho costume de escrever dessa forma xula mas...tô meio cerelepe e excitadíssima com os equipamentos da feira...também pudera né...eu ser apaixonada por música e conseguir ficar sã numa "expo music" puuuuuuuuuuuuuuutaqueopariiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiuuuuuuuu quanta coooooooooooisa muito looooooooooooooooooooooooooooooooccccca...eu quero tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudooooooooooooo...aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah


ai, chega...fui.........................................



quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Haja saco.

Continuando na onda do meu péssimo humor...

Eu queria falar de coisas boas, bons acontecimentos como o casamento da minha tia Dila no último domingo 07/09/2008, mas hoje eu resolvi fazer um desabafo em relação ao meu trabalho na prefeitura. Acontece que eu estou tremendamente de saco cheio, saturadíssima do meu trabalho de combate à dengue. Sou funcionária efetiva da prefeitura de São Paulo há quase seis loooooongos anos, e confesso que não aguento mais essa rotina. O trabalho em si não é fisicamente cansativo, o que cansa é repetir a mesma coisa todo dia em todas as casas que visito, e ainda ter que ouvir coisas do tipo: - Que saco! Denovo esse pessoal da dengue aqui?! O que me deixa decepcionada é o fato de não termos direito ao crescimento profissional nem pessoal. Esse trabalho não me acrescenta conhecimento algum, pelo contrário, sinto que meu cérebro está atrofiando. O meu problema é que eu sou uma pessoa espaçosa, expansiva...gosto de ter opções, explorar e pôr em prática minha criatividade, gosto de novidades. Nessa função não existe perspectiva de crescimento, não existe incentivo (só cobranças, metas, produção, etc...), não existe valorização do trabalho, promoção por merecimento, e ainda temos que aguentar a chefia impondo regrinhas idiotas e inúteis pra piorar ainda mais a convivência, a desunião da maioria dos funcionários, os desafetos, a dança dos tapetes, das cadeiras, um puxando o tapete do outro, um querendo sentar na cadeira do outro, a maioria deixa de fazer seu serviço pra cuidar do serviço e da vida do outro, sem contar os olheiros, que ficam vigiando os agentes de zoonoses pra ficar "dedurando" pra chefia (aliás, se não existe promoção nem aumento de salário, eu não entendo porque isso acontece!)...todo dia sai um boatinho, uma fofoquinha...afff, infelizmente, cada dia que passa eu odeio mais o meu ambiente de trabalho. E o salário...ah, o salário!!! Todo mundo acha que ser funcionário público é estar numa boa, ganhando um "puta salário" sem fazer nada. Lhes digo que não é bem assim, porque se fosse, vocês não veriam tantas notícias de greves de reivindicação de melhores salários. É claro que o salário ajuda mas, malemá eu consigo pagar minhas contas. O salário não condiz com a atividade que nós Auxiliares de Servições de Saúde Zoonoses exercemos, e os riscos de saúde física e psicológica à que somos expostos diariamente. O lance da estabilidade é legal..."Não correr o risco de ser demitido". Mas eu quero muito mais do que isso, e acho que esse é o desejo da maioria...trabalhar no que gosta de fazer. Mas não é tão fácil conseguir isso...e sem aqueles ditadinhos de auto-ajuda do tipo: Nada é impossível, blá, blá, blá.
Tudo bem que depende de mim, devo confessar que me acomodei. Mas sei lá, acho que deveriam haver algumas mudanças nesse negócio de carreira estagnada dos funcionários públicos. Mas quero fazer uma ressalva: Os funcionários públicos à quem me refiro NÃO SÃO os funcionários do PODER EXECUTIVO, porque esses sim ganham horrores, roubam mais um tanto e a grande maioria realmente não faz PÔRRA NENHUMA! Tô mentindo?

Lembrancinha: 11/Set/2001 - Ataques terroristas em NY.

Bom, é isso gente...desabafo realizado com sucesso!

Sem imagens hoje.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Dois Minutos de Ódio

Bom, quem tiver problema do coração, ou excesso de pudor e educação...não vá em frente porque o verbo tá solto por aqui

Eu odeio quem fala muito e não faz PÔRRA NENHUMA
Eu odeio quem fala demais 
Eu odeio quem fala alto demais
Eu odeio quando todo mundo tá falando ao mesmo tempo
Eu odeio quem me interrompe
Eu odeio quem não me deixa falar
Odeio quando não me ouvem
Eu odeio quem me ignora
Eu odeio ter que escutar músicas que eu ODEIO (funk, axé, pagode & cia.)
-+-+Acho RIDÍCULA essa gente que anda com seus celulares ou aparelhos mp3/mp4 ligados e com som pra todo mundo ouvir-+-+ isso é o cúmulo da falta de educação e falta de cultura etc.....
Eu odeio o barulho que os vizinhos do 3º andar do prédio onde moro fazem na minha cabeça...especialmente após as 22:00 hrs
Eu odeio a rua onde eu moro ($%#@!"&#¨&*&)
Eu odeio ser tratada como idiota ou como criança
Eu odeio ser feita de trouxa
Eu odeio ter que ir à um lugar onde não quero estar
Eu odeio ônibus/metrô/trêm lotado
Odeio aqueles caras que tem o saco escrotal maior do que as pernas...e sentam no banco do ônibus/metrô/trêm com as pernas extremamente abertas de modo que eu tenha que ficar encolhida pra perna do sujeito não ficar roçando na minha (ODEIO ISSO)
Eu odeio que as pessoas encostem em mim no ônibus/metrô/trêm
Eu odeio Zé Mané apressado que faz cagada no trânsito
Eu odeio quem adora meter a mão na busina da pôrra do carro...ainda mais quando acontece o efeito dominó...um aperta, e logo todo o resto tá buzinando também (muitas vezes sem motivo aparente)
Eu odeio Zé Mané que fica empinando moto e estourando escapamento pra pra se exibir pra vagabundas & vagabundos
Eu odeio ser obrigada à me relacionar com pessoas com quem não quero ter contato
EU ODEIO SER PRESSIONADA
EU ODEIO SER CONTRARIADA
EU ODEIO FAZER COISAS QUE NÃO TÔ COM VONTADE DE FAZER
Eu odeio fazer coisas pra agradar alguém
Eu odeio quando me mandam falar baixo
Eu odeio jiló, beringela, quiabo, fígado, jaca e abóbora moranga
Eu odeio ficar esperando
Eu odeio quando não reconhece o esforço que faço
Eu odeio quando me deixam falando
Eu odeio quem conta vantagem pra não se sentir por baixo
Eu odeio quem inventa porque não tem o que fazer
Eu odeio gente que pensa pequeno
Eu odeio gente mal humorada
Eu odeio gente que faz cara de bunda
Eu odeio gente desanimada
Eu odeio gente pessimísta
Eu fico "fudida" com gente que incrivelmente "vive doente e com dor o tempo todo"
Eu odeio gente que acha que seus problemas são maiores e mais difíceis do que o dos outros
Eu odeio gente A-CO-MO-DA-DA
E eu odeio muito mais coisas do que estas que eu citei, mas tô sem paciencia...sem saco pra escrever.

E fodam-se todos os acentos, vírgulas e pontos finais que eu esqueci de enfiar nessa merda de publicação que eu fiz hoje.

Ah - o que é ?

Tô amarga mesmo...e dai? FODA-SE

FULL - FULL - FULL - SO FULL!


segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Ai que delícia de idade

Já fazem quase 15 anos que "eu fiz 15 anos". Ai que saudade daquela época, com todo o furor e frescor dos hormônios adolescêntes...sem muita responsabilidade, com muita expectativa, regada à "um pouquinho" de rebeldia sem causa...Que pena que a gente só tem 15 anos uma vez na vida.
Fiz uma homenagem à minha prima Francielle, que completou 15 anos hoje. Achei que isso merecia ser blogado, então...tá aí:


Aiai...boa noite!

Ah é...preparem-se, amanhã vou escrever sobre as minhas botas, é isso mesmo!
As minhas "falecidas botas"