domingo, 8 de outubro de 2017

Quando um ídolo faz aniversário... Para Pitty

Sim! Eu demorei pra publicar porque passei o dia inteiro filosofando sobre...

Provavelmente tem uma galera no Facebook se perguntando por que ainda não me manifestei.

E, lá vem textaço!

Em 2003, estava assistindo a MTV quando de repente anunciaram o lançamento de um videoclipe na programação. Era uma banda nova que acabara de surgir, e a MTV ia apostar no som, eu, da cozinha, ouvindo o apresentador dar detalhes sobre o videoclipe que ia estrear, dizendo que a banda trazia "uma mina" a frente dos vocais, não dei muita bola. Achei que fosse mais uma daquelas bandas pop da gringa, que volta e meia a MTV colocava na programação pra encher linguiça, nada mais. Mas, ouvi o cara dizer que a banda era nacional e que vinha da Bahia.    
"-Opa! Deixa eu ver issaê." 

Larguei o que eu estava fazendo, corri pra frente da tv, e, pah! O primeiro riff e logo em seguida, a "mina" de saia branca, regata preta e um cabelão que me lembrava o da Alanis Morissette em 1995 passa de um lado pro outro na tela. Fiquei confusa por uns 3 segundos achando que realmente era a Alanis. E aquele riff pesado, tenso, ia entrando pelos ouvidos, até que: "Diga quem você é, me diga..." Gente... E aquele sotaque delicioso?
Me lembro de ter soltado um longo, intenso e emocionado "CARALHO...O QUE É ISSO? QUEM É ESSA MINA?" Na legenda apareceu: "Máscara - Pitty - Disco: Admirável Chip Novo."

A cada cena, a cada riff, a cada frase um arrepio diferente. Percebi que eu ia me identificando com cada verso da música. Eu acreditava em cada verso que estava sendo cantado. O videoclipe acabou, e eu me lembro que fiquei, acho que, uns dois minutos ainda olhando pra tv, hipnotizada, tentando assimilar aquilo tudo. Nem prestei atenção no que o apresentador disse depois de terminar a exibição do videoclipe. 

Pro meu desespero, eu não tinha acesso tão fácil à internet pra pesquisar outras músicas daquela "mina com nome de boneca". Apelei pra bancas de jornal, na esperança de encontrar alguma revista que falasse sobre ela, sobre o disco, sobre a banda, mas, não achei. A saída era ficar de olho na programação da MTV, e ao mesmo tempo ligada nas rádios pra ouvir aquele som de novo. Ouvi mais uma, duas, três, dez, trinta...Eu não cansava de assistir aquele videoclipe, até que ouvi anunciarem que seria lançado outro videoclipe da Pitty na programação. "Admirável Chip Novo". Mais um "CARALHO (...)" De novo aqueles arrepios, a mina que eu disse que tinha nome de boneca estava vestida de boneca no clipe. De novo rolou a identificação com a letra, afff...Ela estava dizendo na música dela, coisas que eu pensava. Como assim? 
Plaw!!! "Teto de Vidro" logo na bota! Affff meeeeeeo!!! Socorro!!! Preciso ter o disco! Preciso ouvir o disco todo!!! Preciso desse discoooo!!! 

E foi assim que a Pitty invadiu minha vida. A cada disco, uma fase da minha vida e a inacreditável identificação com as músicas, todas as músicas, cada uma delas. "Ignorin'u" foi um dos meus hinos favoritos. Aquela música era eu! 

Música a música, disco a disco, vídeo a vídeo, ela me ganhou definitivamente. 

Hoje (ontem, 07/10) é aniversário dela. 40 anos de idade, apenas dois à mais que eu, uma bagagem belíssima pra ficar gravada na história do rock nacional, e na história das mulheres no rock nacional, apesar dos "roqueiros" brasileiros preconceituosos torcerem o nariz para as suas músicas, dizendo que "É música pra menininhas", ou, "música pra adolescentes". Me desculpem! Vocês estavam e estão errados! 

Quando ouço alguém dizer essas coisas, sempre penso que dizem por dizer, por preconceito e por não conhecer a fundo o trabalho dela.  Podem não curtir o som, claro! Gosto é gosto! Mas, prestem atenção no que essa mulher tem a dizer! Prestem mais atenção às suas composições. Não são "historinhas pra boi dormir", não!

Nesses 4 anos executando com a Brinquedo Torto, um tributo  exclusivo ao seu trabalho musical, eu ouvi incontáveis vezes, várias pessoas me dizerem que depois de assistirem a um, ou vários shows da Brinquedo Torto, passaram a ouvir Pitty com outros ouvidos, e conheceram de verdade o trabalho dela. Alguns continuaram não curtindo, mas vários passaram a gostar.

Na data de hoje, que na verdade foi ontem, porque já bateu a zero hora e vinte minutos do dia 8 aqui, quero deixar registrado o meu *FELIZ ANIVERSÁRIO, PITTY!* Gratidão por todas as mensagens embutidas em cada uma de suas músicas, que me inspiram muito. Que venham  muitos anos de boa música, muita saúde, luz, criatividade, inspiração, reconhecimento do seu trabalho, e uma infinidade de coisas boas que te desejo! Quero registrar também, todo o meu amor, desta fã que te admira pra caramba! Eu tinha muito mais pra escrever, mas, vou deixar pra, quem sabe, uma oportunidade de te contar tudo pessoalmente e te dar um abração. Se algum dia você passar os olhos nesse texto, dá um salve, só pra eu saber. 

É isso!

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Poema Sonhado

Hoje acordei cansada
Querendo descansar
Descansar de mesmice
Descansar de repetições
Descansar de padrões
Padrões de comportamentos
Padrões de acontecimentos
De pessoas "padrão"
Quero Hoje acordei cansada
Querendo descansar
Descansar de mesmice
Descansar de repetições
Descansar de padrões
Padrões de comportamentos
Padrões de acontecimentos
De pessoas "padrão"
Quero descansar 
Na versatilidade
No olho do furacão
No susto da surpresa
No surto do silêncio
No desmando da diferença
No vendaval de boas novas
No vórtex de mudanças
Que estão por ir e vir
Dançando em espirais

sexta-feira, 22 de abril de 2016

No fundo está cheio de nada...

Meu coração está tão cansado, tão dolorido, que já não consigo mais raciocinar e dizer o que eu realmente quero dizer. Penso uma coisa mas digo outra. Quero fazer uma coisa mas faço outra. Nada mais, aqui dentro, está  fazendo sentido. O cérebro até pensa, a razão grita aos meus ouvidos, mas eu nada escuto. Só ouço um zumbido imenso que vem daqui do peito. É meu coração me pedindo uma pausa porque ele não aguenta mais toda essa instabilidade emocional. No momento esse é o músculo que se encontra mais exausto no meu corpo. O problema é que por conta disso, todo o resto sente o reflexo dessa exaustão. Tudo aqui está sensível,  vulnerável. 

Coitado do meu cérebro! Também tá cansado de emitir impulsos e o corpo não responder aos estímulos. Qualquer reação aqui  será devastadora, verdadeira reação em cadeia seguindo a lei da inércia. Estranho, confuso, ininteligível. Não entendo mais nada. Não entendo os outros, não me entendo! Não quero mais nada, mas, quero tudo. 

Quero um tudo que no fundo não tem nada. Tá vazio! É uma grande embalagem que se faz vistosa, pomposa, mas quando se abre, está cheia de vento, cheia de nada, cheia de incertezas e completamente vazia de respostas, mesmo que sejam as respostas que não quero ouvir. 

Me sinto um rato na roda, num looping eterno de espera. Sempre correndo mais, e mais, e mais, e mais, até chegar a lugar algum. Perdi as contas de quantas voltas já dei nessa roda gigante. Ah é!  Dizem que a vida é uma roda gigante; Uma hora lá em cima, outra lá em baixo. E, eu querendo que a minha vida fosse uma montanha russa, com mais emoção, mais aventura. Mais aventura? Mais? Acho que chega! 

Quero mesmo é velejar num mar sereno, sem vento e sem ondas que me joguem daqui pra lá  e de lá pra cá. Sem "saculejos" que me façam ficar nauseada. Quero paz, calmaria, sussurros ao pé do ouvido me dizendo: "Calma, vamos ficar bem!" Quero calafrios na boca do estômago, e, arrepios bons, de prazer, não de sustos e de medo.

"Eu quero a sorte de um amor tranquilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida (...)"



sábado, 9 de abril de 2016

Te amo, mas, não dá!

Preciso te dizer que não entendo por que a gente continua insistindo em algo que dói tanto, pelo menos em mim. A gente já passou por tanta coisa, eu já te perdoei tantas vezes. Na última vez, escolhi ficar longe de você, esperando que o tempo aceitasse o nosso fim. Mas pra que o fim definitivamente acontecesse a gente precisava se desfazer um do outro, e isso não aconteceu. Eu tinha tanto de você dentro de mim, eu não sabia como me relacionar com outras pessoas. E aqui estamos nós.

Te amo, mas não dá. Não dá porque dói, porque toda vez que acredito que você vai mudar, você prova que não está disposto a isso. Porque sempre que eu te quero, você me dá novos motivos pra eu não querer. Tem coisas que é melhor aceitar que não faz mais bem em vez tentar empurrar algo que já foi bonito um dia, mas que por teimosia da gente, deixou de ser, cê me entende?

Te amo, mas não dá. E não dá porque sempre que você promete que vai ficar tudo bem, eu me vejo sendo obrigada a pôr mais um ponto final. Porque quanto mais você me dá as mãos, mais eu me sinto insegura pra caminhar ao teu lado. Aliás, nem posso caminhar ao seu lado, muito menos de mãos dadas. Mesmo que ficar seja tudo que eu queira agora, mas, não dá mais.

Sei que não vou ficar bem se algum dia chegar em meus ouvidos que você encontrou outra pessoa e que parece estar seguindo muito bem a vida sem mim. Mas isso passa. E muito provavelmente eu vou sentir saudades suas, e vai ser difícil suportar a tua falta. Mas não dá. Não dá mais porque eu já nem sei se isso é amor ou apego, se o que sinto é saudade ou carência, se quando tudo que quero é você ou se resumi todo o meu querer em uma  pessoa. Não sei se você realmente me faz mal ou se é a minha insistência pra que me faça bem.

Eu sei que, em algum momento, alguém pode tocar em teu nome e a minha vontade será de desconversar, mas prometo resumir tudo dizendo que não deu. Sei também que você vai vir em minha mente em forma de música, de gostos, de cheiros e de gestos, mas vou me preparar pra isso. Sei que o preço de te esquecer pode ser alto demais, mas já paguei tantas vezes pra que desse certo, já apostei tantas fichas em você, que dessa eu vou pagar pra ver.

Eu já não sei se esse amor que sinto é o mesmo amor que um dia eu senti por você. Ainda assim, tem um pedaço grande que te quer, e esse pedaço me confunde, sabe? Porque parece errado ir embora mesmo amando alguém. Não parece nada certo seguir sem você, porque é como se eu negasse todas as possibilidades de dar certo, é como se eu jogasse tudo fora e abrisse mão de tudo. Mas no fundo, eu sei que não estou negando nenhuma possibilidade de dar certo, porque se tivesse mesmo que dar em alguma coisa com você, já teria dado faz tempo. Te amo, mas agora, eu estou abrindo possibilidades pra mim, dando chances a mim. E não sei como te dizer isso, mas eu te amo, só não gosto mais de você.
___

Texto retirado do site "O Segredo"

terça-feira, 5 de abril de 2016

Sinto muito por você ter sentido tão pouco.

Faz tempo que quero te dizer, só que mais uma você não me ligou e eu tive que guardar para mim. Espero que aproveite o tempo em que seu telefone fica desligado e que lembre bem da sensação de saber que meus dedos digitam seu número, sem resposta, porque um dia será ao contrário. Sei que parece que eu sou incansável e continuarei abrindo infinitas portas até você estar atrás de alguma, mas admito que até mesmo eu estou me cansando dessas portas vazias.

Faz tempo que eu quero te dizer, só que você não respondeu minha mensagem outra vez, então tive que engolir e fingir que não estou perdendo as esperanças em você. Ando pisando em cacos e dizendo que não dói, colocando curativos por cima sem nem mesmo tirar os pedaços antes. Mas esconder tudo isso não está funcionando mais. Você gosta de saber que conseguiu me fazer chegar no limite?

Faz tempo que eu quero te dizer, mas quando comecei a falar você me interrompeu para me lembrar que eu faço tudo errado e que já está cansado dos meus discursos constantes. Mas como está cansado se nem ao menos me deixou começar a falar? Se ao menos parasse para ouvir de vez em quando, entenderia que atrás de mim está um enorme tapete com poeiras varridas, mas que já não tem mais espaço aqui. Já escondi o máximo que pude, poupei tudo o que consegui para não ter que te dizer, só que até minhas falsas aceitações de que está tudo bem, não me convencem mais.

Eu tive que trancar minha porta, pois sabia que se abrisse eu não iria me conter e iria atrás de você para te fazer me ouvir. Mas foi tanto tempo sozinha, encarando as paredes que comecei a me perguntar se você vale mesmo todo esse sufoco.

Faz tempo que eu quero te dizer, só que você me fez chorar antes mesmo de abrir a boca e engasgada assim não daria para te convencer de que nem tudo é sentimento em mim, mas que também há razão em querer que você se sinta como eu sinto. Porém, a emoção me abraça, já faz tanto tempo que estou guardando que já não sei mais como ser racional nisso.

Acontece que já te dei todos os sinais e mostrei diversas vezes que o amor não basta. Eu quis te avisar que minha morada nos seus braços pode não durar para sempre se você não souber me abraçar de volta, mas você não deixou. Você tinha tudo para me ouvir e entender o que se passa aqui, mas você preferiu se isolar e se agarrar a ideia de que eu já estava apegada demais para ir embora.

Faz tempo que eu quero te dizer, mas você me disse outra vez que estava ocupado e depois a gente conversava. Mas o depois nunca chegou e não deu mais para esperar o dia em que você fosse me olhar e realmente me ver.

Eu já não tenho mais tempo para te dizer. Te digo, então, que eu sinto muito por você ter sentido tão pouco e que dessa vez sou eu quem não vai estar atrás de porta alguma que você bater.




Eu já não tenho mais tempo algum. Tenho pressa em sair desse sufoco. Só posso terminar dizendo que eu sinto muito, só que dessa vez não sinto por mim, sinto muito por você.

quarta-feira, 23 de março de 2016

6 RAZÕES PELAS QUAIS MULHERES DEIXAM OS HOMENS QUE AMAM...

O amor não tem julgamento e nem preconceito. O amor é amor sem uma definição concreta. Ele deixa ir fronteiras, paredes e inibições. É fácil. Nos relacionamentos ele exige trabalho, mas é apenas uma dança rítmica de facilidade e graça. Infelizmente, quando não é uma dança fácil, o relacionamento terminou desastrosamente. É nesses momentos que perguntamos, “O que aconteceu?”

Aqui estão 6 razões pelas quais as mulheres deixam os homens que amam:

1. Se sentem sozinhas
Uma mulher precisa sentir que é importante. Se o seu homem não está lá para apoiá-la, não há razão para continuar um relacionamento. Quando em um relacionamento, elas acreditam que o homem é o seu mundo. Os homens tendem a desapegar rapidamente quando se sentem confortáveis. Às vezes, na solidão de estar com alguém que não está emocionalmente presente, o ruído é ensurdecedor. Quando o amor e atenção não é correspondido, elas percebem que não precisam ficar nessa relação.

2. Elas não estão sendo reconhecidas
Não há nada mais prejudicial para uma mulher do que alguém que não está totalmente presente quando ela está falando. Uma mulher é movida por palavras. Ela precisa sentir que é compreendida, aceita, respeitada e apoiada. Quando está compartilhando algo com o seu companheiro, é porque precisa sentir uma conexão com ele. Cavalheirismo é magistral. As mulheres amam os simples atos de comunicação e amor. Tirar o lixo, lavar a roupa, ou qualquer coisa que reconhece presença é excepcional em um relacionamento. Uma mulher vai seguir em frente quando sentir que não está sendo valorizada.

3. Elas já não se sentem sexy
Os homens são criaturas sexuais. Quando querem sexo estão prontos. Uma mulher precisa de intimidade, preliminares, e a sensação de ser completamente desejada por seu homem. A rotina é o beijo da morte. Uma mulher quer espontaneidade. Ela implora para ser cortejada. As mulheres vivem em suas cabeças. Portanto, quando um homem só está sendo estimulado pela pornografia ou outras mulheres, a mulher se desliga. Há um momento na vida de uma mulher quando ela percebe que, se seu homem não a deseja, ou não a faz se sentir especial (dentro e fora da cama), é hora de seguir em frente.

4. Há uma mudança significativa de vida
A meia vida atinge todos de forma diferente. A maioria das mulheres não necessita de um carro novo ou roupas extravagantes. Ela precisa saber que é sexy e desejada por seu homem. A menopausa muda a vida. Uma mulher precisa saber que as mudanças de vida estão sendo navegados com força e dignidade ao lado de seu homem. Quando não há apoio, a mulher rapidamente desmonta sua vida para se livrar de seu homem.

5. Mulheres não gostam de pessoas previsíveis
Homens caem em rotinas confortáveis. Quanto mais velhos ficam, menos querem participar de qualquer coisa que não seja sobre eles. É também por isso que alguns homens passam por uma crise de meia idade maciça. Mas, as mulheres precisam saber que são importantes. Mesmo um pequeno bilhete sobre uma caneca de café é o suficiente para trazer a apreciação em um relacionamento. Para uma mulher, um homem não é um dispositivo elétrico. Ele é um companheiro.

6. Seu homem não está fisicamente presente
Mulheres toleram muito, mas ter um homem que se preocupa mais sobre estar fora de casa é um ponto decisivo para deixar um relacionamento. No mundo de hoje, uma mulher não precisa de um homem para cuidar dela. Ela precisa de um parceiro que irá trabalhar ao seu lado e apreciar sua presença. Quando um homem está mais interessado em passar o tempo em qualquer lugar, menos ao lado dela, ela vai deixá-lo. Pode levar tempo, mas quanto mais ela adia, pior é no final. Ela sabe que está acabado quando não há nada espiritual e intelectualmente disponível.

Mulheres têm evoluído em nossa sociedade. A “necessidade” de ter um homem é superada por um “desejo” de compartilhar uma vida com ele. Quando não há amor, apreciação, toque, conexão espiritual, estímulo intelectual, ou presença, uma mulher vai escolher ficar sozinha. As mulheres trabalham tão duro quanto os homens. Tolerar uma companhia que não é estimulante não é mais seu dever. É uma realidade que mostra que está na hora de seguir em frente.

Fonte: Poder of Positity
Traduzido pela equipe do site "O Segredo"

domingo, 20 de março de 2016

Não espere ela ir embora pra percebê-la...

Você a perdeu e provavelmente vai perceber a falta que ela é capaz de te fazer. Com tantas chances que te deu e você não soube aproveitar, ela finalmente escolheu deixar de ser a menina da sua vida pra ser a mulher da vida dela. Saiba que ela lutou contra os seus próprios sentimentos, pensou em te dar mais uma nova chance, em te ligar. Ela pensou em esquecer tudo que você fez, tentou te entender. Mas você já não fazia bem, você já não era o mesmo que ela conheceu. Quando você encontrá-la por aí, provavelmente vai se perguntar por que as coisas pra ela deram certo. Você vai se questionar o que a vida fez pra ela sorrir assim e vai doer em você, saber que poderia ser o motivo do sorriso dela, mas escolheu não ser. Vai doer em você saber que ela anda mais decidida, madura e livre de quando você a conheceu. Você vai começar a perceber tudo o que não percebeu enquanto ela estava ao teu lado, e isso vai te consumir. O sorriso largo dela te fará falta e o jeito como ela tirava o excesso de batom vai te confundir.

Provavelmente você vai encontrar ela em um desses bares e lugares que vocês costumavam frequentar, e ela já não sentirá mais arrepios ao te ver. Você vai perceber – enquanto conversa com amigos – que ela sorri espaçosamente e isso não é mais pra te provocar. Você vai notar que ela nem te olha mais e muito menos vai cochichar sobre você com alguma amiga na mesa. Se alguém disser que você está na outra mesa, ela dirá com toda certeza de que você já passou: deixa estar.  Você vai beber mais do que costuma pra que ela te perceba, você vai paquerar outras garotas pra tentar tirar a atenção dela. Será inútil.  Você vai querer ligar pra ela e pedir desculpas por tudo, vai tentar implorar pra que ela volte pros seus braços, vai tentar se explicar. Você vai admitir que foi babaca, que errou feio como das outras vezes, mas ela já não vai ter mais paciência pra te ouvir porque tanto tempo que ela te deu pra você acertar, e você simplesmente brincou. Você vai sentir uma vontade incontrolável de ter noticias dela, vai perder tempo abrindo o Facebook só pra ver alguma publicação que fale sobre você, e não vai ter. Você vai se dar conta que ela parou de escrever indiretas, que não te envia mais mensagem nem pra te chamar de idiota. Você vai se incomodar com a ausência dela e vai tentar puxar assunto, não vai adiantar. Ela não estará mais ali nem pra te chamar de babaca, pra dizer que você a machucou, nem estará mais ali pra tentar te alertar das dores que você causou. Ela não estará mais disponível pra te fazer perguntas e esperar que você respondesse dias depois. Ela não estará mais ali, perdendo tempo, tentando te entender, buscando respostas e explicações pras suas mentiras.

E você vai enlouquecer, vai pensar em mil e uma coisas pra surpreender, vai dizer que precisa vê-la, que sente saudades, que não vai conseguir seguir sem ela. E ela vai te dizer que sim, você vai seguir sem ela, porque na verdade, sempre seguiu. Você nunca valorizou enquanto ela estava ao teu lado, você não percebia o quanto ela se esforçava pra te tirar um sorriso, no tanto que ela tentava ser pra você o amor da tua vida e você não notava. Ela vai torcer por você, vai torcer pra que você mude, que a vida te ensine a não mais ser o babaca que sempre foi. Ela vai pedir pra que tua vida aconteça e que você, de uma vez por todas, amadureça. Ela vai te desejar sorte, e vai ser sincero, acredite. Ela vai bater em teu ombro e te dizer: segue em frente, teu caminho é longo, espero que você seja breve em ser alguém melhor, que compreenda que o amor não precisa de ninguém que se limita, que mente, que finge, que machuca ou decepciona o outro. E você vai entender (precisará entender) um dia, que amor precisa de alguém que transborde, que some, que seja um dos motivos pra tirar o riso do outro e não a lágrima. Você vai lamentar e reconhecer que não foi o suficiente pra ela. Ela não vai mais aparecer pra te culpar, fique tranquilo, porque ela estará ocupada com as decisões, sonhos, viagens e vontades que ela pretende realizar. Quando você ver ela sorrindo pra outro,vai entender o quanto podia ter feito ela sorrir pra você e não fez.

E vai chegar o dia em que você vai encontrar ela com outra pessoa, ou alguém vai te contar que ela assumiu um relacionamento sério. Você vai ver a felicidade estampada nas fotos dela, vai parar e encarar o brilho dos olhos dela só pela tela do teu celular e vai se questionar por que diabos você deixou a partir. E vai doer. Vai doer saber que o amor da tua vida se tornou o amor da vida de outra pessoa. E você vai aprender. Vai aprender todos aqueles ditados clichês que ela te dizia e você debochava. Vai aprender que quem muito se ausenta, realmente, uma hora deixa de fazer falta. Vai aprender também que quem não valoriza, perde. Você vai se sentir sozinho, vai rezar pra que ela estivesse do teu lado agora, porque quando você estava mal, ela era uma das poucas pessoas que se preocupava contigo, que ficava mal se você estivesse mal, que te compreendia quando ninguém parecia te compreender. Você vai notar que errou feio, que no momento em que pensou que estaria ganhando alguma coisa, tratando o amor como um jogo, você na verdade estava perdendo tudo, perdendo ela. E por fim, você vai ter que se decidir, se vai se repetir ou ser melhor a partir daqui.

Texto retirado do site: "O Segredo"

terça-feira, 15 de março de 2016

Relacionamento é (BEM) mais que AMOR.

Afinal, do que são feitos os relacionamentos que dão certo?

Talvez a resposta para essa pergunta comece, justamente, pelo que faz um namoro não dar certo – ou um casamento, um ajuntamento, uma união estável etc. O que faz dar errado é ter “só Amor”, “só carinho”, “só respeito”, “só equilíbrio”. Esse “só” faz com que todos os pilares de sustentação venham ao chão e deixam apenas um deles aguentando o peso de todo o resto.

A Vida a dois não é fácil. Talvez você já tenha reparado o quanto as pessoas podem se parecer, mas são Universos totalmente diferentes entre si. Não há um pragmatismo aqui que te fará conviver bem com todas. Aliás, desista de querer agradar a todos. Nosso foco, então, volta-se para apenas uma: aquela que com quem se quer dividir bem mais que uma pipoca no cinema.

Acredito eu que a chave para um relacionamento dar certo (anotem!!) é a tão famosa reciprocidade. E por que uma palavra tão grande entra no lugar de respeito, vontade, querer, paixão ou cumplicidade? Por que toma o espaço do Amor? Ao meu ver, não toma espaço de ninguém; reforça-o. E é até simples. Reciprocidade é a correspondência mútua; é o olhar na mesma direção; é todo o conjunto de sentimentos existente em um que encontra sintonia no outro.

Veja bem, não acho que seja a equivalência do sentir.

Não é preciso carregar um Amor do mesmo tamanho para construir algo forte. Não é preciso ter o mesmo carinho, a mesma paixão. É claro que o respeito e os valores de cada um precisam ser suficientes para o outro, mas é normal se encontrar algo a mais numa das partes. Negar que todo relacionamento tem lá seus pequenos desequilíbrios é fechar os olhos para os defeitos inerentes aos seres humanos.

Aqui e agora, eu sei, você me perguntará “então, que diabos a recíproca faz nessa suposta falta de equilíbrio?”. Fácil: se todo sentimento existente num encontra correspondência no outro, se estabelece uma harmonia. Se existe a entrega mútua, o querer mútuo, a vontade mútua de acertar, o amor mútuo que acende, a saudade mútua que faz querer mais, a lealdade mútua na caminhada e toda essa mutualidade do bem, dá certo.

E assim, quando alguém te fizer entender que um relacionamento é mais que tesão, mais que vontade e até mesmo mais que Amor, talvez você entenda o que é querer alguém pra sempre na sua Vida. É quando alguém te mostra que o encaixe perfeito é justamente feito pelo eco de todo bem doado e entregue de volta.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Quando se gosta, não há desculpas...

Quando se gosta não há desculpa. Não há falta de tempo. Não há cansaço, não há horas. Não há nada que nos impeça de estar ali, ao lado de quem se quer. Para além do trabalho, onde, durante essas horas se bombardeia o objeto do nosso amor com mensagens infindáveis e lamechas, todo o resto é contornável.

A chuva e o sol aparecem quando devem, só para tornar cada momento mais especial. Toda a gente nos lê nos olhos e nos perdoa as ausências. Os amigos sorriem, estão felizes por nós. Nós estamos felizes. E o mundo sorri para nós.

Dorme-se menos. Come-se a correr. Trocam-se horários. Desdobramo-nos em festas e situações, só para podermos fugir e ir ter com. É isso que nos faz acordar com um sorriso estúpido depois de 2h de sono. Não há motivos, não há doenças. Não há cafés nem há compromissos. Não há impossíveis, nem falta de dinheiro. Não há nada que nos separe.
Só há vontade e borboletas. Conversa deitada fora, porque se quer conhecer mais e mais. Não há monólogos, só perguntas. Porque nos queremos atualizar de todos os anos que não estivemos ali. Comentários, cabeças na lua e sorrisos bobos. Frases sem sentido, olhares brilhantes. Problemas que deixam de existir. E um único objetivo, estar ali.

As horas são minutos, as frases são palavras e um beijo é tudo. As promessas são eternas, as mãos dadas são compromissos e os segredos são selados com um sorriso cúmplice.

Faz-se das tripas coração, sem sequer se ter consciência disso.

Queremos apresentá-lo ao mundo para que toda a gente veja e se deslumbre, como nós nos deslumbramos. Para que toda a gente entenda o porquê do sorriso sem motivo. E perguntamo-nos como é que algum dia ousamos estar tristes se neste momento temos a certeza de que somos as pessoas mais felizes do mundo.

As músicas têm novas letras, os braços abrem-se e só queremos dançar, enquanto gritamos bem alto que aquela pessoa é nossa. E que nós somos dela. E que assim é que sempre devia ter sido.

Mas tudo tem um propósito. É um sentimento egoísta, só queremos o nosso bem, e esse só é atingido se o outro estiver conosco. Porque é o que somos quando o outro está presente e o que sentimos por ele que importa.

É querer mudar o mundo, achar que tudo é possível, acreditar que sempre devia ter sido assim. Não entender como é que até agora podíamos ter sido felizes se nos faltava uma parte tão importante. E acreditamos que vai ser infinito. Não só enquanto dure, não. Neste momento acreditamos que o infinito é eterno.

As pernas tremem só de o ver chegar. Um sorriso salta só porque sentimos que está a olhar para nós. O coração quase que pára quando ouvimos o nosso nome dito por aquela boca, com aquela voz. Aquela boca que nos dá os melhores beijos. A voz que nos faz suar frio.

Trocamos a festa do ano por cinco minutos com direito a um beijo e um abraço apertadinho. Percorremos quilômetros só por um olá. Não conseguimos engolir só porque ouvimos uma palavra bonita.

Acordamos no meio da noite só porque queremos ter a certeza de que a outra pessoa está ali, que não é só um sonho bom. Sonhamos acordados, e vivemos em sonhos, porque o dia só tem 24h. Um toque no cabelo que nos faz arrepiar, um beijo que nos faz desejar o mundo.

Agarrá-lo para sempre, esperar que o tempo pare e passar a eternidade assim.

E não há desculpa:

Para não estar.
Para não telefonar.
Para não ir.
Para não dormir.
Para não dizer.
Para não andar.
Para não abraçar.
Para não ouvir.
Para não contar.
Para não sentir.
Para não tremer.
Para não dançar.
Para não suar.
Para não correr.
Para não sorrir.
Para não cantar.
Para não ferver.
Para não ter.
Para não beijar.
Para não viver.
Para não ser

Porque quando se gosta…
Não há desculpa.

sábado, 30 de janeiro de 2016

Dois anos sem minha pequena...Nunca para de doer


Baby, tanto a aprender
Meu colo alimenta você e a mim
Deixa eu mimar você, adorar você
Agora, só agora

Porque um dia eu sei
Vou ter que deixá-la ir

Sabe, serei seu lar se quiser
Sem pressa, do jeito que tem que ser
O que mais posso fazer
Só te olhar dormir

Agora, só agora
Correndo pelo campo
Antes de deixá-la ir

Muda a estação
Necessários são
Você a florescer
Calmamente, lindamente

Mesmo quando eu não mais estiver
Lembre que me ouviu dizer
O quanto me importei
E o que eu senti

Agora, só agora
Talvez você perceba
Que eu nunca vou deixá-la ir
Que eu nunca vou deixá-la ir
Eu não vou deixá-la ir .