quarta-feira, 22 de abril de 2009

O Paraíso


Mongaguá nos proporcionou uma belíssima surpresa no último dia do nosso feriado prolongado. Depois de dois dias de areia e mar, achamos um lugar quase irreal. Assim como disse anteriormente que só acredito no que vejo e toco, só acreditei porque estive lá, vi com meus próprios olhos e me banhei nessas águas puras e cristalinas, e pude ouvir o doce som de sua queda da cachoeira. Posso dizer com toda propriedade que voltei desse passeio de alma lavada e espírito renovado, e pude sentir o tamanho poder da natureza. Me esqueci do trânsito, poluição, chatices de chefe no trabalho, violência, telefone celular, televisão, ignorância, intolerância, o caos da cidade grande e todo o "stress" que há nela. Deixei o mar levar todos os meus problemas, e pensamentos ruins, e nas águas transparentes e geladas me purifiquei. Não vou divulgar o endereço desse paraíso pois lá não se vê um único vestígiozinho de civilização, está totalmente intocado pelas mãos do homem. Por onde passa a humanidade, o caos e a imundice se instalam.

Nenhum comentário: